Equipes buscam mulher soterrada após explosão em casa de Jurerê

Força-tarefa especializada atua com binômio e maquinário para tentar localizar a vítima; suspeita é de que um botijão de gás tenha explodido

Foto: CBMSC/Divulgação/ND
- PUBLICIDADE -

As equipes dos bombeiros militares de Santa Catarina iniciaram as buscas pela vítima que teria ficado presa aos escombros após uma explosão em uma casa de dois andares, em Jurerê, na região Norte de Florianópolis.

A casa colapsou por volta das 8h30 desta terça-feira (25), afetando, inclusive, unidades vizinhas. Segundo a Defesa Civil municipal, a suspeita é de que um botijão de gás tenha explodido.

- PUBLICIDADE -

O tenente Guilherme Cesário, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, explicou que a estrutura que explodiu possuía dois pavimentos, sendo dois apartamentos no andar superior e dois no andar debaixo. Um dos apartamentos no piso inferior estava desabitado e duas moradoras do andar de cima estavam fora de casa no momento da explosão.

Informações apontam que Elenita Pereira da Silva, de 56 anos, seria moradora de um dos apartamentos inferiores e estaria presa aos escombros. Bombeiros informaram que não conseguiram contato visual ou sonoro com a vítima em um primeiro momento.

Uma guarnição especializada do Corpo de Bombeiros realiza uma busca detalhada no local da explosão para tentar localizá-la. Na última semana, a mesma equipe de força-tarefa acionada nesta terça, realizou o treinamento para este tipo de busca.

A família de Elenita, que está no local, foi chamada para auxiliar as equipes a distinguir os cômodos do apartamento da vítima.

O binômio – dupla entre bombeiro militar e cão de resgate – cabo Valdeley e o cão Marley, do 10º Batalhão, também foi acionado para ajudar nas buscas. A força-tarefa também passou a utilizar maquinário para tentar localizar Elenita.

As estruturas próximas à casa que ruiu foram interditadas e evacuadas pela Defesa Civil, por conta do risco de colapso. Cerca de 14 pessoas tiveram que sair de suas casas. A prefeitura municipal irá disponibilizar um hotel aos atingidos pela explosão por pelo menos uma semana.

Moradora escapou por minutos

A veterinária Julia Conde Avanzo, de 24 anos, tinha acabado de sair para o trabalho quando a explosão derrubou sua casa em Jurerê. A casa veio abaixo pouco depois de Julia se deslocar para a clínica veterinária, às 7h20. Ela foi informada do acidente por telefone.

Natural do Paraná, ela esta há quatro meses em Florianópolis e não conhece muitas pessoas na cidade. Ela dividia a casa apenas com a gatinha, que ainda não foi localizada.

Apesar de bastante emocionada, a moradora afirmou que está “aliviada” por ter escapado do acidente. Ela contou que, de seus pertences, restou apenas a roupa do corpo.

Via ND+

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.