Aumento de ocorrências de furto em condomínios chama atenção em Criciúma

Delegado repassou dicas para moradores reforçarem a segurança

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Um dos grandes motivos que leva alguém a optar por morar em condomínios fechados é a maior sensação de segurança. Porém, em Criciúma, ocorrências de furtos em edifícios da área central da cidade se tornaram mais frequentes nos últimos meses. A prática criminosa tem se tornado alvo de criminosos à plena luz do dia, como aconteceu na tarde desta terça-feira, 14, no prédio San Martin, nas proximidades do Supermercado Giassi (apenas referência).

Dois infratores pararam em frente à porta de entrada do condomínio, analisaram o local, e passaram a forçar a entrada. Quando o vidro quebrou, ambos fugiram sem levar nada (veja a ação no vídeo abaixo). O fato ocorreu por volta das 17h30.

“Pensávamos que o vento havia feito a porta bater e que tinha quebrado por isso. Fomos ver as câmeras e aí percebemos que eram dois bandidos. Já fizemos o boletim de ocorrência online”, comenta a síndica Rosa Maria Pavei. Ela conta que o edifício nunca foi alvo de criminosos anteriormente, e que por isso os moradores ficaram assustados com a notícia. “Nosso prédio é muito tranquilo como um todo, não costumamos ter problemas”, complementa.

Além das câmeras de vídeo-monitoramento, o local conta com alarme e uma porta de entrada que só abre com um código, o qual cada morador carrega o seu. O prédio não possui zelador. “A gente até pensa em fazer uma outra porta mais para baixo, mas tudo isso envolve custo. Com essa tentativa, pode ser que o pessoal se interesse mais em investir em segurança”, externa ela.

Invasor noturno

A história foi diferente em outro edifício do centro de Criciúma há duas semanas. O bandido conseguiu entrar no prédio depois de entortar as grades e acessou dois apartamentos do primeiro andar, no momento em que os moradores dormiam, já que o horário apontava 1h30 da madrugada.

Foto: Divulgação

Em um, ele furtou um notebook e outros objetos. No outro, chegou a entrar nos quartos para pegar os celulares das vítimas, mesmo com elas deitadas na cama, que não acordaram.

Aumento de casos preocupa

A Polícia Militar informou que Criciúma registrou um aumento de 3% nos casos de furto neste ano, mas a porcentagem tende a ser superior, já que, em muitas oportunidades, as vítimas optam por não realizarem um boletim de ocorrência.

O vereador Nícola Martins promoveu na Câmara uma audiência pública para tratar sobre a segurança no município. Além das comunidades, participaram as Polícias Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, Fórum de Entidades de Criciúma e empresários. As informações levantadas no encontro foram preocupantes.

“É preciso destacar a baixa no efetivo policial nos últimos 10 anos para a nossa região. Criciúma cresceu em população, mas o número de policiais civis e militares caiu. É a primeira vez que o nosso batalhão tem menos de 300 policiais militares. É um dado estarrecedor, que fez com que nós encaminhássemos um abaixo assinado que servirá para cobrar do Governo do Estado um efetivo mais condizente com a realidade”, ressalta.

Martins lembrou que o número de policiais contratados é proporcional ao número de registros. Ele enfatizou que é importante que as vítimas, de quaisquer crimes, sempre procurem realizar um boletim de ocorrência policial, que pode ser feito via online, no site da Polícia Civil de Santa Catarina.

“As pessoas não estão registrando os pequenos furtos. Por exemplo: furto de celular, furto de bicicleta, furto de computador. Não registram porque acham que não surtirá efetividade para receber esse bem de volta, mas é importante para efeitos de estatística. Isso, lá na frente, quando as Polícias Militar e Civil distribuírem o efetivo, irão olhar para Criciúma com base na estatística”, frisa.

O vereador buscará uma reunião com o secretário de Segurança Pública do Estado para repassar a ata da audiência e o resultado do abaixo assinado. Diariamente, pessoas têm procurado os vereadores para relatarem os crimes. “De julho para cá o aumento foi muito intenso. Só hoje eu já recebi mais duas mensagens de pequenos furtos. O primeiro passo sempre é registrar”, explica.

Delegado dá dicas para os moradores

O delegado Carlos Emílio, da 1ª Delegacia de Polícia de Criciúma, responsável por apurar os crimes de furto, confirmou o aumento no número de ocorrências. “Os bandidos entram em condomínios para levarem bicicletas e outros itens da garagem, ou, em outros casos, até entrarem nos apartamentos. Estamos trabalhando para identificá-los, mas nesses casos (citados na reportagem) ainda não encontramos ninguém”, destaca.

“Aconselhamos que os moradores nunca abram a porta para pessoas sem identificação e que as mantenham sempre trancadas. Também é bom verificar, ao entrar nos condomínios, se nenhum estranho entrou junto, inclusive na garagem”, cita. O delegado repassa também que é importante os espaços fazerem uso de segurança eletrônica, incluindo câmeras 24 horas e alarmes, além de contarem com profissionais especializados.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.