Araranguá: DIC indicia duas pessoas por homicídio e ocultação de cadáver

Inquérito policial, instaurado inicialmente para apurar o desaparecimento de um homem, foi concluído nesta semana, depois de constatado que a vítima foi morta e teve o corpo ocultado

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Nesta quinta-feira, 11, a Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá, indiciou duas pessoas por envolvimento em crimes de homicídio e ocultação de cadáver, praticados em Araranguá em 2020. O inquérito policial, instaurado inicialmente para apurar o desaparecimento de um homem, foi concluído nesta semana, depois de constatado que a vítima foi morta e teve o corpo ocultado.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O caso

Em fevereiro de 2020 um homem procurou a DIC de Araranguá e informou o desaparecimento do irmão de 42 anos de idade na época do fato. A partir da informação, se iniciaram as investigações com várias diligências como mandados de busca e apreensão e oitivas de testemunhas. Na ocasião, ainda não se tinha encontrado o corpo da vítima, mas já se tinha certeza do crime e da autoria, sendo concluído o inquérito policial. Uma mulher de 47 anos e um homem de 26 anos foram apontados como autores do homicídio.

No dia 12 de maio deste ano, o dono de um sítio localizado no bairro Volta Curta, em Araranguá, estava fazendo uma escavação e encontrou uma ossada humana. A forma como a ossada foi encontrada, indicando que tinha sido amarrada, já trouxe a suspeita de homicídio. Vestígios como roupas e outros objetos encontrados levaram os policiais a concluir que se tratava da vítima desaparecida em fevereiro de 2020. Após isso, familiares e vizinhos confirmaram ser a vítima desaparecida, baseada nas evidências encontradas junto ao corpo.

A motivação do crime seria uma desavença por causa de um veículo envolvendo a vítima e os autores. Embora o exame de DNA para a confirmação da identidade da vítima ainda não tenha sido concluído, o inquérito foi finalizado com o indiciamento dos suspeitos pela prática de homicídio e  ocultação de cadáver. O crime de homicídio qualificado pode chegar a uma pena de 30 anos e a ocultação de cadáver a 3 anos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.