Serra da Rocinha: Alesc autoriza aporte de R$ 15 milhões para a BR-285

Investimento era necessário para que a obra, no Extremo Sul, fosse finalizada

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

O plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou na tarde desta quarta-feira, dia 8, os Projetos de Lei (PLs) que autorizam a aplicação de mais R$ 115 milhões de recursos estaduais para obras em rodovias federais. O texto é fruto das negociações que ocorreram em reunião do Senado Federal, em agosto. A aprovação se deu por maioria de votos.

Uma das vias beneficiadas será a BR-285, popularmente chamada de Serra da Rocinha, que receberá aplicação de R$ 15 milhões para finalizar as obras em Timbé do Sul, no Extremo Sul do Estado.

- PUBLICIDADE -

Outros destinos

Com a oficialização dos R$ 100 milhões extras à BR-470, o governo estadual vai destinar R$ 300 milhões para a rodovia. Serão R$ 200 milhões para os lotes 1 e 2 (Navegantes a Blumenau), como era a proposta original, e mais R$ 100 milhões para os lotes 3 e 4 (Blumenau a Indaial), que foram incluídos posteriormente.

Segundo o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Augusto Vieira, o termo de cooperação entre o governo do Estado e o DNIT/C deve ser assinado nos próximos dias. Além da 470 e da 285, também há previsão de R$ 50 milhões para a BR-280, no trecho entre Joinville e São Francisco do Sul, a BR-163, no Extremo-Oeste. A BR-282 não entrou no pacote por falta de projeto.

Ao todo, serão R$ 465 milhões destinados dos cofres estaduais para obras em rodovias federais. Para o governo do Estado, há a expectativa de retomar os recursos via ICMS em até três anos. Isso considerando os ganhos de mobilidade e eficiência gerado pelas obras, afirma a equipe do Executivo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.