Prefeitura de Sangão emite nota sobre operação contra fraudes deflagrada

A prefeitura esclarece que a investigação é relativa a contratos da gestão passada e que nenhum servidor público foi afastado

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -
A prefeitura de Sangão emitiu uma nota pública nesta manhã, dia 2, após operação realizada pela Polícia Civil no município. A operação Vale do Silício cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e dois empresários foram presos em cumprimento de mandados de prisão temporária. A ação é realizada pela 2ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção (DECOR/PCSC).
A investigação começou há cerca de nove meses e apura dezenas de fraudes em licitações, além de compras diretas ilícitas e outros delitos associados, ligados às aquisições de equipamentos e serviços de informática pelo município.
As contratações a partir do ano de 2013 somam mais de R$ 2,2 milhões em pouco mais de oito anos, volume que motivou o nome da operação em alusão à região norteamericana que é referência mundial no ramo de informática. Segundo a prefeitura, a investigação é relativa à gestão anterior e nenhum servidor público foi afastado.
Confira a nota na íntegra:
“Informamos a toda população de Sangão que a operação executada nessa manhã (02/08), pela Polícia Civil, Gaeco e Polícia Militar, tem como objetivo atender à investigação referente a processos que buscam informações em contratos de aquisição de produtos de informática e de prestação de serviços no transporte escolar relativos à gestão anterior. Não foi solicitado o afastamento de nenhum servidor público. O Município de Sangão se coloca ao lado da transparência, facilitando o acesso a toda documentação solicitada e está colaborando com a investigação.”
Além das prisões e buscas, atendendo aos pedidos da Polícia Civil, a Justiça decretou a suspensão dos contratos vigentes das empresas envolvidas e o bloqueio de R$ 1,1 milhão em bens e valores. As investigações continuam para elucidar os fatos e identificar outros envolvidos. A operação contou com o apoio do Instituto Geral de Perícias e de policiais civis da DIC e DTCA de Tubarão.
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.