Mudança na cobrança da taxa de lixo é aprovada em Forquilhinha

PE nº 46/2021 aprovado na Câmara possibilita a cobrança de forma parcelada nas faturas de água e esgoto.

Foto: Filipe Casagrande/Assessoria de Imprensa
- PUBLICIDADE -

Uma nova forma de cobrança da taxa de lixo, atualmente realizada no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), será disponibilizada aos moradores de Forquilhinha. Os vereadores aprovaram nesta segunda-feira, 13, o projeto de lei do Executivo PE 46/2021 que possibilita a cobrança de forma parcelada nas faturas de água e esgoto.

Por cinco votos favoráveis e três contrários, o Legislativo aprovou o projeto que altera a redação dos artigos 370, 371, 374, da Lei nº 494/98 e dá outras providências. “Muitas pessoas não conseguem pagar o IPTU por causa da taxa de lixo. O município está disponibilizando uma opção a mais para facilitar o pagamento e diminuir a inadimplência”, resume a vereadora Ivone Minatto (PSD), que votou pela aprovação.

- PUBLICIDADE -

Alguns vereadores não foram favoráveis ao projeto por entenderem que faltou esclarecimentos por parte do Executivo. “Eu voto contra, visto que o valor do convênio não foi informado e a Casan não vai fazer este serviço de graça para o Município. Já aprovamos projetos nesta Casa que deram dor de cabeça por falta de mais discussão”, comenta o vereador Dinho Rampinelli (PL), que votou pela reprovação.

O PE 46/2021 também foi aprovado pelos vereadores Marcos Rocha Macedo (PDT), Larissa Elias (PDT), José Nardi (PSD) e Jucemar Borges (PP). E foi reprovado pelos vereadores Felipe Dordete (PP) e Marilda Casagrande (PP). O presidente Célio Elias (PT) manifestou ser favorável ao projeto, mas só poderia registrar o voto caso houvesse empate na votação.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.