Licitação para iluminação da Via Rápida deve sair do papel

Estado autorizou aditivo financeiro para que Celesc possa dar continuidade ao projeto

Foto: Arquivo/TN
- PUBLICIDADE -

Inaugurada em 2017, a Via Rápida, segue no escuro. Mesmo após cerca de três anos e meio da inauguração da rodovia que liga a BR-101 ao centro de Criciúma, o projeto de iluminação segue no papel. Mas a novela pode estar próxima do fim.

Em abril, o Tribuna de Notícias publicou que a Celesc, que irá realizar toda a parte de iluminação da rodovia, dependia de um aditivo financeiro do Estado para poder dar continuidade ao projeto. E o governo finalmente aprovou esse reajuste nos valores.

- PUBLICIDADE -

Em nota, a Celesc informou que o projeto deve continuar. “Parte do projeto inicial de um trecho da via, apresentado à Celesc por cooperativa responsável pela obra, necessitou de ajustes da equipe de engenheiros da Companhia para atendimento às normas técnicas, um dos motivos que causaram o adiamento do calendário inicial. Então, na fase de orçamento realizada em fevereiro deste ano foi identificada a necessidade de reajuste, em relação ao que estava previsto. O aditivo foi aprovado este mês pela Secretaria de Estado da Fazenda e a Celesc abrirá processo licitatório para a contratação da empresa especializada que irá executar a obra”. Ainda não há uma data para abertura do edital de licitação.

O projeto

O projeto de iluminação da Via Rápida, no Sul do estado prevê a instalação de luminárias de LED ao longo dos 12,7 quilômetros do trajeto. A obra será custeada por convênio com o Governo do Estado de Santa Catarina, com recursos oriundos do ICMS, sem contrapartida dos municípios.

A conta de energia da via deverá ser paga pelos municípios de Criciúma e de Içara, por meio da Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública dos Municípios (Cosip). Ambas as prefeituras assinaram documentos de comprometimento com esta finalidade.

Importância da iluminação da via

O comandante da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Içara, sargento Anísio de Souza Fraga avalia que a, para a segurança viária de uma rodovia, o fator da iluminação é preponderante para o trânsito seguro. “A questão da visibilidade artificial, aliada à iluminação dos faróis dos veículos em conjunto dão mais segurança e tranquilidade para os condutores. Ainda mais em condições climáticas como chuva, cerração, etc”, declara Fraga.

Ele também acrescenta que a Via Rápida, por ter curvas, viadutos e vários acessos diferentes de bairros vizinhos, sem dúvidas é uma rodovia que precisa ser bem iluminada.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.