Justiça apura uso irregular de aeronave por ex-presidente da Alesc

O inquérito civil foi instaurado pelo Promotor de Justiça Rafael de Moraes Lima a partir de matérias jornalísticas veiculadas na imprensa sobre possível prática de ato de improbidade administrativa. Já foram requisitadas informações

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A 7ª Promotoria de Justiça da Capital instaurou procedimento para apurar possíveis irregularidades na utilização de helicóptero locado pelo governo do Estado pelo então Presidente da Assembleia Legislativa (ALESC) e um assessor no ano de 2015. Na época, a Alesc e a Secretaria de Estado da Casa Civil tinham um convênio que permitia o uso da aeronave pelo presidente do Legislativo estadual.

O inquérito civil foi instaurado, nesta segunda-feira (26/4), pelo Promotor de Justiça Rafael de Moraes Lima a partir de matérias jornalísticas veiculadas na imprensa  sobre  possível prática de ato de improbidade administrativa supostamente praticada pelo ex-Presidente da Alesc e um assessor. O então parlamentar, acompanhado de um assessor, teria utilizado o helicóptero contratado pelo Governo do Estado para deslocamento sem uma agenda oficial e interesse público que o justificasse.

- PUBLICIDADE -

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) já requisitou informações à Secretaria de Estado da Casa Civil, à empresa de táxi aéreo e à Alesc. Os ofícios foram enviados na tarde desta terça-feira (27/4) com prazo de 10 dias para resposta.

Via MPSC

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.