Interpraias: Baln. Gaivota contrata empresa para fazer projeto técnico

Estudo é necessário para a pavimentação da rodovia. Expectativa é buscar recursos junto ao Governo do Estado

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

“A obra que todos esperavam”. Foi desta forma que a Prefeitura de Balneário Gaivota anunciou a contratação da empresa de engenharia para a realização do projeto técnico de pavimentação do primeiro trecho da Rodovia Interpraias (SC-100).

A espera pelos trabalhos na rodovia, atualmente chamada de “Caminhos do Mar” foi lembrada no início do mês, nas páginas do Tribuna de Notícias, destacando justamente a necessidade de projetos para que as obras possam enfim, depois de mais de uma décadas, sair do papel.

- PUBLICIDADE -

O prefeito de Balneário Gaivota, Everaldo dos Santos, o Kekinha (PSDB) e o vice, Jonatã Coelho (PSL), deram o pontapé inicial para o início dos trabalhos, com a assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação. A Concretize, Topografia, Civil e Ambiental foi a contratada para realizar o projeto técnico de pavimentação. O trecho, de 23 quilômetros de extensão,vai dos limites de Balneário Gaivota a Passo de Torres, ao Sul, eaté Balneário Arroio do Silva, ao norte.

Após a execução do projeto, o prefeito buscará recursos para a obra.“Com o projeto em mãos iremos correr atrás dos recursos. Já temos conversas alinhadas em Florianópolis, com o Governo do Estado e nossos deputados parceiros. Estamos confiantes que conseguiremos executar essa obra que vai alavancar o desenvolvimento turístico e econômico de nossas praias”, destaca o prefeito.

Três meses para a conclusão

A execução do projeto foi contratada ao custo de R$137 mil, e a empresa espera concluir em um prazo de três meses. “Desde antes de assumirmos como gestores de Balneário Gaivota tínhamos propostas concretas para transformar a realidade do município e agora, de fato, poderemos voltar a sonhar com esta obra. Até então nem projeto tínhamos, e ficava difícil prever a dimensão da obra”, afirma o vice-prefeito Jonatã Coelho.

Assim que o contrato foi assinado, o prefeito, acompanhado do engenheiro da prefeitura, Andreu Fernandes Coelho, da secretária de Administração e Finanças, Cíntia Brígido e diretor de licitações, Caio Barp, levou a equipe técnica para conhecer parte do traçado até o limite com Passo de Torres.

Kekinha também pediu que sejam feitas adequações ao traçado original, tanto no lado sul como na parte norte. “Tem uma curva muito acentuada próximo à Lagoinha, tem que mudar. Queremos uma rodovia segura para nossos moradores e turistas”, disse.

Um corredor entre o Litoral Sul

A Rodovia Caminhos do Mar tem o objetivo de interligar as praias do Sul catarinense, entre Passo de Torres, na divisa com o Rio Grande do Sul, e Laguna. Um total de 138,9 quilômetros. A grande inspiração é a Estrada do Mar, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, que vai de Osório a Torres.

Pelo projeto original, estavam planejados cinco trechos: de Passo de Torres até Balneário Gaivota (12,6 quilômetros); de Balneário Gaivota ao Balneário Arroio do Silva (totalizando 21, 5 quilômetros); de Balneário Arroio do Silva a Balneário Rincão (15,09 quilômetros), de Balneário Rincão a Jaguaruna (27,63 quilômetros), e por fim, o quinto lote, que é o único pronto, entre o Balneário Camacho, em Jaguaruna, e a Barra, em Laguna, com um ramal para o Farol de Santa Marta.

No projeto original, anterior a 2009, cogitava-se que toda a construção poderia custar até R$ 300 milhões. Valores que hoje seriam muito maiores.

No radar do governo

O secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira, garante que a Caminhos do Mar segue no radar do Governo. Porém, há outras prioridades.  “(A rodovia) já foi objeto de algumas reuniões, mas de forma prática, a curto prazo, não há intervenção. Se me perguntassem se a Interpraias é importante, não tenho dúvidas disso. Se me perguntassem se o Governo do Estado irá desenvolver ações para torná-la realidade, sim. Porém, essas ações necessitam de tempo. O governo Carlos Moisés tem a primeira gestão até o fim de 2022. Ela não vai se tornar realidade até o final desse mandato. O que a gente tem é que avançar na elaboração de um projeto. Esse cenário é o que pretendemos avançar até o fim de 2022, para darmos o pontapé inicial”, adianta.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.