Impeachment: Rosane Wolff vota pela cassação de Moisés; 4 x 3

Segundo ela, nenhuma das acusações foi refutada pela defesa, o que mostra que são provas inequívocas do crime de responsabilidade do governador

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

A desembargadora Rosane Portella Wolff, que foi relatora do caso no Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment, manteve o voto pelo andamento da denúncia contra o governador Carlos Moisés da Silva. Com o voto da relatora, o placar do Tribunal é de quatro votos pela cassação e três pelo arquivamento.

Nos argumentos Rosane citou os argumentos da CPI dos respiradores que indicam a ciência do governador no caso: a fala do governador em uma live do próprio governo do Estado em que Moisés mostra que sabia de detalhes das negociações de respiradores pela Secretaria de Estado da Saúde; o projeto de lei apresentado pelo Executivo à Alesc prevendo a legalidade do pagamento antecipado; e a conversa com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para realizar uma consulta sobre a possibilidade de pagamento antecipado.

- PUBLICIDADE -

Segundo ela, nenhuma das acusações foi refutada pela defesa, o que mostra que são provas inequívocas do crime de responsabilidade do governador.

Via Rede Catarinense de Noticias 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.