Dia da Mulher: Lena Périco, o nome feminino na política de Araranguá

Conheça a trajetória de Lena Périco, a professora e ativista social que conquistou uma cadeira na Câmara de Vereadores

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Determinação, essa é uma das palavras que definem a vereadora Maria Helena Périco, a Lena Périco (MDB). Depois de 20 anos, uma mulher novamente foi eleita em 2020 para ocupar uma das 15 cadeiras no legislativo araranguaense em. Somando 565 votos, Lena entra para a história e se torna a quarta vereadora eleita em 141 anos de emancipação político-administrativa da cidade.

Lena é formada em educação artística, possui especialização em psicopedagogia e gestão pública. Ficou conhecida pela sua firme atuação na direção da Escola Professora Maria Garcia Pessi. Em uma nova missão Lena destaca que se orgulha de poder representar o município. ”Eu já estava aposentada prestando serviço voluntário na Ong Amigos do Chico, porém eu achava que eu precisava ir além e ter uma caneta para poder criar políticas públicas concretas para os animais e colaborar com a educação”.

- PUBLICIDADE -

Para ela, não é necessário apenas estar na política, mas é necessário estar para pensar no coletivo. *”Para uma pessoa entrar na política ela precisa ter história e valores. Hoje ser vereadora é muito gratificante, é indiscritível saber que eu posso servir a minha cidade, participar e ser parceira de grandes projetos. Os desafios que aparecem nos animam mais ainda”.

Mulher na política

Para Lena a política é também o lugar da mulher.”Nós mulheres temos inúmeros dons e talentos. Hoje as mulheres possuem uma capacitação técnica maior do que os homens, são 16% a mais, porém em uma média salarial o da mulher é 22% menor do que dos homens. O dia da mulher é uma data marcante, serve para lutarmos pelo nosso espaço, seja em casa, no trabalho e também na política. Carregamos conosco a sensatez”, afirma.

Única mulher na Câmara

A eleição de uma mulher para a Câmara de Vereadores representa muito, destaca Lena. ”A presença feminina agrega, soma com o desenvolvimento e com as decisões da Câmara de Vereadores. Espero ver outras mulheres também nos próximos anos ocupando um lugar de destaque na nossa sociedade”.

A vereador afirma que a sua eleição é um caminho que não será mais fechado. “Espero que em outros pleitos, novas mulheres ocupem outras cadeiras na casa legislativa. Eu não me sinto diferente e menor do que os meus colegas. Estamos construindo uma caminhada bonita em prol de Araranguá. A mulher precisa ter o seu espaço para poder lutar e trabalhar por aquilo que acredita”

Para ela, essa o Dia Internacional da Mulher representa muito. ”Comemorar o Dia Internacional de Mulher na Câmara é muito importante, mostra a força feminina. Nós mulheres temos que ser autoras e autoridades. Somos líderes e temos uma papel essencial em todos os setores. Aos poucos vamos romper novas barreiras e comemorar com mais pujança essa data tão importante e histórica”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.