Cara nova na Câmara fumacense

Transparência e cortes de gastos são as principais bandeiras do primeiro presidente da nova legislatura, Luciano Formentin (PSL)

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Morro da Fumaça

- PUBLICIDADE -

Um candidato novo, sem vícios políticos e disposto a fazer uma política sem jogos de interesses. Esse é Luciano Formentin (PSL), psicólogo, que foi eleito pela primeira vez como vereador de Morro da Fumaça. Além disso, ele será o primeiro Presidente da Câmara na nova legislatura. Ele tem duas principais bandeiras como legislador fumacense: transparência e cortes de gastos.

Após se aproximar da coligação composta por PSD, PSDB e MDB, Luciano mudou de ideia e resolveu não mais integrar o grupo na votação da primeira Mesa Diretora. Isso devido a algumas discordâncias de pensamentos. “Eles queriam o Félix Bertan (PSD) como presidente da Câmara no primeiro ano. Realizamos algumas conversas e, principalmente os coordenadores, vinham até mim dizendo que estava tudo certo. Seria o Félix no primeiro ano, eu no segundo ano, Jorgia (Guglielmi – PSDB) no terceiro ano e Silvana (MDB) no último ano. Ficaria tudo entre a coligação. Para mim, estava tudo certo, porém, chegava nas reuniões e nada estava definido, pois um não queria abrir mão disso e outro daquilo. Fizeram pouco caso da minha pessoa e esse foi um dos motivos que me fez começar a pensar de outra maneira”, explica Luciano.

A partir daí, ele tomou a decisão de não votar mais junto com a coligação e foi chamado de “traíra”. “No dia 30 de dezembro, sentei com a coligação, após o ensaio para a posse, e falei que estava tudo muito desgastante e eu não votaria mais com eles na eleição para a Mesa Diretora e não voltaria atrás. Isso devido à pressão que tentaram fazer e também fizeram pouco caso da minha pessoa. Avisei a eles no dia 30 que não votaria com eles”, destaca.

Depois disso, Luciano conversou com vereadores do PP, que garantiram o voto para a primeira presidência da nova legislatura. Porém, mesmo com essa movimentação, Formentin garante que não será conivente com todos os projetos do partido que o apoiou na eleição para a presidência. “Eu falei para o prefeito, Noi, e para os vereadores que não é por isso que eu votarei 100% com o Executivo. Eu sou um vereador independente. Se o projeto for bom para o município, eu abraço e parabenizo. Se eu pensar que não é bom ou adequado, eu vou contra. Farei meu papel de fiscalizar, legislar e fazer o que é certo. Hoje, não sou Situação ou Oposição: sou por Morro da Fumaça”, pontua.

Zelo pelo dinheiro público

Luciano garante que trabalhará para diminuir os gastos da Câmara de Vereadores de Morro da Fumaça. Ele considera que a última legislatura cometeu gastos excessivos. “Uma forma nova de fazer política: sem jogos ou politicagem. Acima de tudo, transparência e zelo pelo dinheiro público, principalmente de Morro da Fumaça. “Fui estudar um pouco mais a Câmara Municipal e um dos motivos que me fez mudar de ideia foram os gastos da última legislatura e isso não é segredo para ninguém. Vou fazer uma transformação e reduzir os gastos da Câmara. A gente vai trabalhar para isso, pois a nossa Câmara está gastando muito. Vamos ter zelo com o dinheiro que é meu e das pessoas e gastar de forma racional”, comenta.

Um dos primeiros objetivos de Formentin é promover um revogaço. Ou seja, reavaliar todas as leis da cidade e suprimir aquelas que mais atrapalham do que ajudam. “Vamos montar uma comissão para analisar todas as leis do município para ver o que realmente é importante e desburocratizar tudo. Afinal, algumas leis servem apenas para atrapalhar e dificultar o município”, comenta.

Verba garantida na primeira semana

Apenas nos primeiros sete dias de mandato, Luciano garantiu 700 mil reais em emendas para o município. “Eu sou da área da saúde, vou trabalhar por ela, mas sem esquecer as demais áreas. Nesta primeira semana, consegui duas emendas para o município: 400 mil reais para o Saneamento Básico, através do deputado federal Daniel Freitas, e 300 mil reais através do deputado Jessé Lopes para compra de um equipamento de endocopia para o Hospital São Roque. Em uma semana foram 700 mil reais para o município. Nos próximos meses, vamos anunciar mais algumas verbas”, explica.

A busca por recursos seguirá intensa durante todo o mandato. “Eu não vou trabalhar só fiscalizando e legislando. Vou também buscar recursos para o município. Isso é importante. A gente pode trazer muitos recursos do Governo Federal e do Governo do Estado. Vou a Brasília para protocolar projetos para o município”, comenta.

Mesmo com o apoio do PP, conforme Luciano, o prefeito Noi Coral garantiu que não terá interferência no Legislativo. “Ele me garantiu que teremos gestões independentes. Ele não fará interferências para tentar aprovações de projetos. O que é o certo, é o certo”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.