Alesc: CCJ admite PEC da Previdência e anuncia calendário de tramitação

Por unanimidade de votos, a matéria recebeu parecer pela admissibilidade, tornando-a apta a seguir para o plenário, onde os aspectos formais e de iniciativa da proposição serão novamente apreciados

Foto: Daniel Conzi/Agencia AL
- PUBLICIDADE -

A reunião da manhã desta terça-feira (6) da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) teve como destaque o início da análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 5/2021, de autoria do governo do Estado, que visa alterar o regime próprio de previdência social dos servidores públicos de Santa Catarina (RPPS/SC).

Por unanimidade de votos, a matéria recebeu parecer pela admissibilidade, tornando-a apta a seguir para o plenário, onde os aspectos formais e de iniciativa da proposição serão novamente apreciados. Caso o resultado seja confirmado, o texto será submetido à análise do mérito nas comissões permanentes.

- PUBLICIDADE -

Conforme o relator da PEC, o deputado Milton Hobus (PSD), a iniciativa busca alinhar a legislação estadual à emenda à Constituição Federal nº 103, de 2019.  “O texto é constituído de seis artigos, que basicamente tratam de adequação aos parâmetros da norma federal, compreendendo entre os principais pontos a idade para aposentadoria; natureza da aposentadoria; exceções nos casos de servidores portadores de deficiências; atuantes nas áreas de segurança, magistério; e expostos a materiais prejudiciais à saúde.”

A PEC, disse, trata ainda de pontos como vedação da comutatividade; teto para abono de permanência; possibilidade de transformação da natureza jurídica do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (Iprev) em fundação; atualização das normas de pensões (artigos 1º a 3º); regras transitórias (artigo 4º); vigência (artigo 5º); e revogações (artigo 6º).

Na condição de presidente da CCJ, Hobus também convocou os demais integrantes do colegiado a participarem nesta quarta-feira (7), às 9h30, de uma reunião conjunta com as comissões de Finanças e Tributação e de Trabalho, Administração e Serviço Público, para a elaboração de um calendário de tramitação da PEC 5/2021 e do Projeto de Lei Complementar (PLC) 10/2021, que também trata de alterações no RPPS/SC.

Depressão pós-parto
Ainda durante a reunião, foi aprovado o Projeto de Lei (PL) 120/2021, de autoria do deputado Nilso Berlanda (PL), que estabelece diretrizes para a criação da Política de Diagnóstico e Tratamento da Depressão Pós-Parto, na rede de saúde estadual, pública e privada.

Entre outros pontos, a proposição busca identificar as mulheres acometidas pela doença, bem como prevenir a sua manifestação, estimulando estudos e pesquisas acerca do diagnóstico precoce e tratamento.  Visa ainda instituir o Dia Estadual de Combate à Depressão Pós-Parto, a ser comemorado no primeiro domingo do mês de março.

A matéria, que contou com a relatoria do deputado Coronel Mocellin (PSL) segue agora para as comissões de Finanças; e de Saúde.

Queijos artesanais
Também de autoria de Berlanda, foi aprovada a Proposta de Sustação de Ato (PSA) 1/2021, que busca tornar sem efeito dispositivos do Decreto 362, de 2019, que regulamentou no estado a produção e comercialização de queijos artesanais de leite cru (Lei 17.486, de 2018).

Conforme o autor, o Decreto 362 desvirtuou a definição de queijo artesanal contido na Lei 17.486, tornando também confusa a vinculação do método tradicional de criação do produto com o território de origem.

A aprovação da matéria, por unanimidade de votos, teve por base o parecer favorável apresentado pelo deputado João Amin (PP). Com a decisão, o texto segue para votação em plenário.

Alteração no Código de Proteção aos Animais
Também por unanimidade, foi aprovado o PL 287/2020, de autoria do deputado Marcius Machado (PL), que busca alterar o Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 12.854, de 2003) para proibir que animais apreendidos em razão de maus-tratos ou de zoofilia, sejam devolvidos aos seus tutores.

A relatora da matéria, que também está na pauta das comissões de Finanças e de Turismo e Meio Ambiente, foi a deputada Paulinha (sem partido).

Via Alesc 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.