Siderópolis: secretaria de obras monitora locais de risco

Após visitas secretaria de obras realizou trabalho em áreas de possível risco diante da possibilidade de mais chuva na região

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

No última sexta-feira, 22, o prefeito Franqui Salvaro e o vice-prefeito de Siderópolis e secretário de obras, Adriano Teixeira percorreram o município para identificar possíveis pontos críticos, que podem apresentar algum tipo de problema, caso o clima chuvoso permaneça nos próximos dias.

De acordo com ele, dois pontos precisaram de intervenção. O rio São Bento que passa na Comunidade São Pedro, na área rural do município, na madrugada desta sexta-feira subiu e invadiu a estrada, e com a força da água as cabeceiras da ponte Molhada foram levadas pela correnteza. No local, a equipe de obras do município atuou durante o dia para fazer a remoção dos galhos que trancaram os tubos, que ficam na parte inferior da ponte, e também para refazer as cabeceiras com o uso de terra e pedras.

- PUBLICIDADE -

 

Outro ponto crítico identificado na cidade, fica situado na encosta do morro, do bairro do Trilho. No local está sendo viabilizado um loteamento, a água do alto do morro desce e gera alagamentos em frente as casas da localidade. Para amenizar o problema, até que a obra seja concluída, foi realizada a limpeza de um duto antigo já existente e duas valas foram abertas para dar vazão à água, que é direcionada para um dreno.

 

De acordo com a atual gestão, o município vem trabalhando para amenizar os impactos que o acumulado das chuvas dos últimos dias pode vir a causar e que no final de semana a pasta fará o monitoramento do impacto da chuva e estará à disposição para ajudar a comunidade, se houver a necessidade.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.