Ser mãe: a realização de um sonho

Nascimento de uma criança costuma mobilizar toda a família e concretiza a vontade de uma vida inteira – gerar um filho

Foto: Janini Dagustin
- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli/Especial

Urussanga

- PUBLICIDADE -

Cada mulher que traz consigo o desejo de ser mãe, traz também um significado diferente para esse desejo. Para muitas, a realização materna faz parte de um projeto de vida, que poderia perder o sentido sem esta possibilidade.

A vontade de ter um filho está relacionada a ampliar a família e dar continuidade às suas gerações. Poder ouvir o choro do neném, ver os brinquedos espalhados pela casa, ouvir os barulhos de criança correndo ou gritando, sentir seu corpo se transformando, ver a barriga crescer e sentir o bebê se mexer fazem parte dos sonhos da maioria das mulheres.

Existe também a vontade de ter alguém para cuidar, para dar carinho, dividir, ensinar, aprender, trocar, cheirar, brincar e dizer ‘eu te amo’. É o caso da urussanguense Ana Cláudia Bittencourt, que terá o nascimento da primeira filha na semana do Dia das Mães. “A ansiedade está grande. Queremos que chegue logo o dia, para vermos que está tudo bem”, conta a advogada de 32 anos. O parto por cesariana está marcado para a próxima quarta-feira, dia 12, mas pode acontecer antes, caso a Mariana queira dar o ar da graça mais cedo.

No momento certo

Ana Cláudia nutria o desejo de ser mãe desde menina. Porém, por motivos profissionais, optou por atardar o sonho. Ela engravidou logo após concluir a pós-graduação na área do Direito, para poder se dedicar com mais tranquilidade à criação da pequena.

“Chegou um momento em que eu achei que não deveria mais adiar, justamente por já ter concluído alguns projetos que eu tinha em mente para serem realizados”, comenta. O casamento com o marido aconteceu há oito anos, mas foi após os primeiros três anos de matrimônio que a vontade de engravidar aumentou.

Agora, com mais experiência de vida, Ana espera contribuir com seus ensinamentos para Mariana. “Acredito que ninguém esteja completamente preparado, mas hoje eu estou focada na maternidade. O meu foco maior é dar atenção para a minha filha, principalmente nesse começo”, destaca. O exemplo vem de casa. “Espero educar a Mariana como a minha mãe me educou, me espelhando nas coisas positivas”, pontua.

As famílias dos pais também estão com a expectativa alta para o grande dia. “Os avós, tios, padrinhos, todos estão bem ansiosos para o nascimento. Todo mundo está muito feliz pelo fato, ajudando naquilo que podem e compartilhando do mesmo sentimento de alegria”, conclui a mãe, que, felizmente, não encontrou imprevistos durante o período de gravidez.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.