Sensibilidade e preservação: os elementos fundamentais da natureza

No Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado neste sábado, dia 5, a importância de um olhar atencioso aos recursos naturais

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

O alto índice de desmatamentos, a falta de saneamento básico e o aumento do número de crimes ambientais acendem um alerta: a preocupação com a sobrevivência dos recursos naturais. Diante disso, a sensibilidade da população junto à preservação colocada em prática, são elementos fundamentais para garantir que a natureza permaneça preservada. No Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado neste sábado, 5 de junho, a importância da construção de hábitos mais conscientes é evidenciada.

- PUBLICIDADE -

Segundo dados da Polícia Militar Ambiental de Maracajá, responsável pela fiscalização e monitoramento de 25 municípios – 15 do Extremo Sul de Santa Catarina (Amesc) e dez da Região Carbonífera (Amrec), desde junho do ano passado, até esse momento, cerca de 400 denúncias foram recebidas pelo órgão. “Recebemos de várias fontes, de pessoas por meio do telefone, pela Ouvidoria Geral do Estado, pedidos de vistoria do Ministério Público, Polícia Civil, além, é claro, das varias situações que são atendidas pelos nossos policiais durante rondas e operações”, explica o comandante do pelotão da PMA, Gibran Rezende Grechi.

A área fiscalizada pela Polícia Militar Ambiental possui mais de 480 mil m2, divididas em três unidades de conservação: os parques da Serra Geral e Aparados da Serra, além da Reserva Biológica Estadual do Aguaí. “Nós temos uma variação muito grande de ocorrências, praticamente todas as modalidades de infrações ambientais. De modo geral, temos ocorrências contra a flora, a fauna, poluição, mineração, loteamento e pescas, porque nesses 25 municípios temos uma faixa de 80 km de litoral e, da mesma forma, uns 100 km de costão da Serra”, acrescenta Gibran.

O maior número de denúncias está relacionado à queima de terrenos para outras finalidades, que coloca em risco à vegetação, além de colocar em risco a qualidade do solo. “Não temos uma ocorrência que sobressaia as demais, mas posso dizer pessoalmente, com a minha experiência e formação, que o maior dano que se tem sobre o meio ambiente e sobre a saúde pública, conjuntamente, seria a questão do desmatamento para uso alternativo do solo”, enfatiza o comandante do pelotão.

Bioma Mata Atlântica

Santa Catarina está incorporada totalmente no bioma Mata Atlântica, sendo esse um dos mais agredidos do Brasil. “100% do Estado faz parte do que eram originalmente os ecossistemas desse bioma, antes possuía mais de um milhão de metros quadrados, hoje, é reduzido a menos de 10%, então a gente tem que parar para pensar”, ressalta Gibran.

Proteção de animais marinhos

Os municípios litorâneos que estão inclusos na área de fiscalização da Polícia Ambiental de Maracajá fazem parte do corredor migratório de várias espécies de mamíferos e aves marinhas. “O Brasil é signatário de vários tratados internacionais para garantir a proteção desses locais, então há necessidade de um monitoramento constante para verificar o estado de saúde dos animais, se eles estão sofrendo danos por conta de atividades humanas, como a pesca ou o pessoal que trafega com veículos na beira da praia, então isso tudo é muito relevante”, comenta o policial.

Como denunciar

Para manter a eficiência do trabalho, a Polícia Ambiental também precisa de apoio da população. Por isso, há diversos canais para contato quando houver alguma denúncia ou necessidade de orientação, são eles: 190, ouvidoria, (48) 3529-0187 e Ministério Público.

“Qualquer situação o pessoal pode entrar em contato conosco. A gente conta muito com a participação da comunidade que denuncia, nos informa e, também, das instituições que fazem o monitoramento”, finaliza Grechi.

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.