SC autoriza utilização de ‘xepa’ da vacina para adolescentes

A medida está autorizada apenas para adolescentes com deficiências permanentes graves, comorbidades, gestantes e puérperas

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
- PUBLICIDADE -

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) emitiu comunicado aos 295 municípios de Santa Catarina nesta sexta-feira (20) em que autoriza a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos com a chamada “xepa” da vacina. A medida está autorizada apenas para adolescentes com deficiências permanentes graves, comorbidades, gestantes e puérperas.

Além disso, a permissão se refere apenas aos frascos da farmacêutica Pfizer, que é a única autorizada pela Anvisa a ser aplicada em menores de 18 anos.

- PUBLICIDADE -

A “xepa” da vacina foi uma estratégia utilizada por muitos municípios brasileiros para evitar a perda de doses. No caso da Pfizer, cada frasco contém seis doses. Se um frasco for aberto, os agentes de saúde têm até 6 horas para garantir a aplicação por recomendação da fabricante.

Segundo a SES, a autorização deve ocorrer “excepcionalmente, no caso de não existir pessoas com mais de 18 anos de idade a serem vacinadas”, diz o comunicado.

A pasta tentou autorizar a vacinação deste grupo nesta semana, mas não houve consenso com os secretários municipais. A decisão deve ocorrer na próxima terça-feira (24).

A Secretaria está enviando nesta sexta e sábado (20 e 21) às prefeituras 136.890 doses de Pfizer para aplicação de dose 1 (D1), 55.150 de Coronavac também para D1, e mais 142.075 doses de AstraZeneca para aplicação de D2.

O envio ocorre após recebimento de novas doses nesta sexta. Serão encaminhadas doses recém-chegadas e outras que estavam reservadas na rede de frio do Estado.

Via Rede Catarinense de Noticias 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.