Santa Catarina: ainda não há respostas sobre o protesto do Samu

De acordo com o presidente do Sindicato o ato foi importante, mas até o momento não há respostas

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Aconteceu na manhã desta terça-feira, 15, o protesto cobrando uma solução do Governo do Estado para o abandono dos trabalhadores do Serviço de Atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), de Santa Catarina. O protesto aconteceu na Agronômica, em Florianópolis, em frente a casa do Governador Carlos Moisés.

O ato foi importante, mas ainda não há respostas. “O protesto foi bom, apesar de que não fomos recebidos pelo governo do Estado, mas no dia de hoje ficou marcado uma reunião com o secretário adjunto de saúde, que ia começar por volta das 15 horas, onde ficou uma comissão para essa reunião, e ainda não recebemos retorno sobre isso”, declarou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), Cleber Ricardo da Silva Cândido.

- PUBLICIDADE -

Uma paralisação dos trabalhadores ainda não foi discutida. “Caso não haja desfecho que seja de agrado aos trabalhadores, ai há uma possibilidade para paralisação”, enfatizou o presidente.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.