Santa Catarina: A grande espera pela cirurgia eletiva

Santa Catarina tem 100 mil pessoas à espera de um procedimento. Número quase duplicou, após o início da pandemia da Covid-19

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Florianópolis

- PUBLICIDADE -

Além de todos os transtornos causados pela Covid-19, os hospitais precisarão enfrentar uma nova dificuldade: há mais de 100 mil pessoas na fila de espera para realização de um procedimento cirúrgico no estado. Eram 63 mil quando a pandemia começou.

Os números foram destacados durante participação do secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), na tarde de ontem. “O estado está articulado para enfrentar essa epidemia de cirurgias eletivas? Há garantia de oxigênio e kit intubação?”, perguntou o deputado, e autor do requerimento que solicitou a participação do secretário, Vicente Caropreso (PSDB).

O secretário assegurou que alguns hospitais já foram liberados para realizar as cirurgias eletivas em que não há necessidade de UTI – a portaria foi emitida no mês de maio. E que os hospitais que puderem atender as duas demandas estão liberados para fazer os atendimentos.

André disse ainda que a pasta está fazendo uma releitura da política hospitalar e elaborando um plano de incentivo da retomada das cirurgias eletivas, que será implantado assim que houver diminuição da pandemia. “Iremos manter todos os leitos de UTI que for possível, independente do Ministério da Saúde, com custeio do Estado, para acelerar procedimentos cirúrgicos” enfatizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.