Profissionais da Racli recebem carinho do pequeno Miguel de Forquilhinha

Menino completou seus quatro anos e comemorou com uma festa na caixa com os coletores da empresa e pediu uma festa com o tema de "caminhão do lixo"

Foto: Divulgação/Jéssica Pereira

- PUBLICIDADE -

É muito comum se ouvir histórias, especialmente de crianças, que tem uma grande admiração pelo trabalho dos coletores e profissionais que fazem parte da coleta de lixo das cidades. Eles esperam pelo caminhão na hora que ele passa, criam expectativas para encontrar os coletores e acenar, ou somente acompanham o trabalho que realizam. É assim com o pequeno Miguel Ronchi Dagostin, de 4 anos, de Forquilhinha. Apaixonado pelo caminhão do lixo da RACLI Limpeza Urbana, empresa que faz a coleta de resíduos no município, ele teve uma ideia diferente este ano e contou com a ajuda da mamãe Bruna Bilessimo Ronchi, para colocar em prática. No seu aniversário de quatro aninhos, o menino quis comemorar com uma festa na caixa com os coletores e motorista e decidiu que sua festa, realizada no último fim de semana, também teria como tema o “caminhão do lixo”.

“O Miguel ama ver o caminhão do lixo e os homens que trabalham no caminhão. Ele diz que são os amigos dele. Eles passam aqui toda segunda, quarta e sexta-feira à noite e, todos os dias que eles passam, quando o Miguel escuta o barulho do caminhão na lombada, antes de chegar aqui em casa, ele corre para a frente de casa para ver os amigos dele. Quando eles chegam com o caminhão ele começa a chamar os coletores de ‘oi, amigo, oi, amigo’ e os trabalhadores do caminhão sempre cumprimentam ele, retribuem com um oi, um tchau. Mesmo sem saberem o nome do Miguel sempre foram muito atenciosos”, explica a mãe, Bruna Bilessimo Ronchi.

- PUBLICIDADE -

Por causa da admiração pelo trabalho realizado pelos profissionais da RACLI, o pequeno Miguel decidiu que sua festa de aniversário, este ano, teria um tema diferente, o caminhão do lixo. “Até há uns meses, o tema da festa dele era do Hulk. Só que a data da festinha foi chegando e eu perguntei de novo do que ele queria a festa e ele disse: caminhão do lixo, mãe. Eu fiquei surpresa, afinal, como eu iria fazer? E ele disse novamente, do caminhão do lixo mãe, dos meus amigos do caminhão do lixo. E aí foi onde fui atrás de tudo para fazer”, comenta Bruna.

Além da festa que contou com a decoração criativa com papel jornal, caminhões desenhados e muito carinho, o pequeno Miguel também quis dividir o momento com os seus amigos coletores. “Na última sexta-feira, fizemos uma festa na caixa, com bolo, salgadinho, docinhos, refrigerantes. Aí os amigos do Miguel da RACLI pararam, desceram, batemos fotos e eles levaram a caixa. Às vezes, na correria do dia a dia, não tem noção de quão importante a gente é para algumas pessoas. Estes profissionais estão sendo muito importantes na vida do Miguel. Eles estão fazendo uma grande diferença na vida do meu filho e ele estava muito feliz”, aponta a mãe.

Para o gerente comercial do Grupo RAC, do qual a RACLI Saneamento faz parte, Renê Paim, o carinho do pequeno Miguel só motiva ainda mais os profissionais a seguirem com os seus trabalhos. “Toda essa demonstração de amor enche nossos corações de alegria. Para nós que mesmo durante a pandemia seguimos com os nossos trabalhos todos os dias na rua, receber este tipo de reconhecimento nos motiva a seguir em frente. Sempre ouvimos histórias de crianças que gostam muito do caminhão do lixo, mas essas crianças não fazem ideia do quando elas nos fazem bem e o quando nos deixam felizes. É um carinho que faz a diferença”, agradece Paim.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.