Professora de Criciúma lança romance depois de tê-lo escrito há 30 anos

Livro fala sobre o amor com diversas referências de escritores, músicos e pensadores do tema e será lançado no próximo sábado, 27, no centro da cidade

Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

- PUBLICIDADE -

Thaís Borges/Especial
Portal TN Sul

Criciúma

A professora Rosane Machado de Andrade, natural de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, e lecionadora na cidade de Criciúma, irá lançar o romance “De Platão a Renato Russo: a busca da outra parte”, no próximo sábado, dia 27, a partir das 10h, em uma loja de livros localizada na Avenida Getúlio Vargas. A obra já tinha sido escrita há mais de 30 anos.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

“Ano passado, com o início da pandemia e a quarentena, eu comecei com as faxinas e redescobri esses escritos. Eu pensei: por que não mexer para lançar?”, conta Rosane. “Ele trata de amor. Eu começo com o banquete do Plantão que fala como nós éramos felizes e unidos e Zeus dividiu os seres. E quando ele dividiu as pessoas, começamos a buscar a nossa parte”, explica a escritora.

Além de Platão, Rosane traz diferentes autores, cantores e pensadores que falavam sobre o tema. “São vários fragmentos de obras, de músicas, de poesias. Eu diria que é uma cartilha de como buscar o amor e saber se a gente está no caminho certo”, revela. Esse já é o sexto livro da escritora. Além de ser professora formada em letras no Rio de Janeiro, Rosane é advogada e dá aulas de português para estrangeiros em Criciúma.

É possível adquirir o livro no dia do lançamento e no estabelecimento comercial onde ele será lançado. Também é possível comprar através do número (48) 98828-5150. O valor do exemplar é R$25.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.