Porto de Laguna inicia dragagem do berço de atracação

O investimento total na obra é de aproximadamente R$ 1,2 milhão

Foto: SCPar/Porto de Laguna

- PUBLICIDADE -

A dragagem do berço de atracação do Porto de Laguna já começou. Máquinas e funcionários da empresa contratada trabalham para aumentar a profundidade – melhoria que permitirá o recebimento de embarcações de maior porte. O objetivo do Governo do Estado, por meio da SCPar, é impulsionar as operações no local e, consequentemente, fomentar o setor pesqueiro e toda a economia de Laguna.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“É mais um passo importante para o Terminal Pesqueiro de Laguna. O potencial para os próximos anos é enorme e, no que depender do Governo do Estado, Laguna terá um porto com a estrutura necessária para a intensificação das operações e o desenvolvimento econômico de toda a cidade”, projeta o governador Carlos Moisés.

De acordo com o gerente do Porto de Laguna, Fernando Vechi, ao longo dos últimos anos, o berço de atracação ficou assoreado em decorrência de sedimentos vindos do Rio Tubarão e afluentes. “A ideia é termos uma profundidade de cinco metros, o que vai tornar o terminal mais atrativo e seguro para os armadores. Também houve uma preocupação com a pesca artesanal, de modo que essa obra vai interferir o mínimo possível na interação entre botos e pescadores”, explica Vechi.

A maior parte do pescado catarinense é capturada na modalidade de cerco, que faz uso de embarcações chamadas traineiras, muitas delas com calado (distância entre a linha da água e o ponto mais baixo da embarcação) de mais de três metros. O aumento da profundidade vai possibilitar e tornar segura a atracação dessas embarcações.

O prefeito de Laguna, Samir Ahmad, considera a obra uma etapa importante para o desenvolvimento do município. “É uma ótima notícia para nós, para Laguna. É geração de renda e emprego para a nossa cidade”, sintetizou.

Conforme a SCPar, gestora do porto, o investimento total na obra é de aproximadamente R$ 1,2 milhão, sendo cerca de R$ 798 mil para a execução de dragagem e R$ 400 mil de monitoramento ambiental da obra. O prazo para os trabalhos é de quatro meses.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.