Pesquisadores têm parceria com Opas e OMS para enfrentamento à pandemia

Professores do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva irão desenvolver ações voltadas à resposta ao cenário da pandemia da Covid-19

Foto: Arquivo Unesc

- PUBLICIDADE -

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol) da Unesc, vai colaborar com o trabalho da Vigilância Epidemiológica de Criciúma, por meio de apoio técnico e capacitação da equipe. As atividades são fruto da parceria da Universidade com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), e as atividades ocorrerão até dezembro de 2021.

Um dos coordenadores do trabalho, professora doutora em Epidemiologia do PPGSCol, Vanessa Iribarrem Avena Miranda, explica que representantes da OPAS/OMS visitaram alguns estados brasileiros, entre eles, Santa Catarina. Em reunião com a Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina elegeram três municípios para destinar verba para a contratação de profissionais que contribuíssem no apoio ao enfrentamento da pandemia, com foco na Vigilância Epidemiológica do município.

- PUBLICIDADE -

“Esse projeto encaminha verba para contratar profissionais de Tecnologia da Informação e epidemiologistas. Em contato com as secretarias municipais de saúde dos municípios visitados, os representantes da OPAS/OMS, buscaram parceiros para a realização do projeto. Foi então que a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina fez contato com a Unesc, que possui o PPGSCol, que conta com pesquisadores epidemiologistas. O objetivo deste projeto é trazer conhecimento e melhorias ao trabalho dos profissionais da Vigilância Epidemiológica neste momento de pandemia da Covid-19”, conta Vanessa.

Além de Vanessa, os professores doutores em Epidemiologia, Antonio Augusto Schäfer e Fernanda Meller participam do projeto pela Unesc. A professora explicou que participam do projeto uma equipe de epidemiologistas e uma de profissionais de Tecnologia da Informação. A demanda é que juntos, criassem três produtos para facilitar o cotidiano do trabalho da Vigilância Epidemiológica, pensando no novo cenário pandêmico.

Assim, a equipe propôs:

1 – A construção de dashboard dinâmico (uma ferramenta de gestão da informação que ajuda no acompanhamento e exibição de indicadores de saúde) com os principais indicadores epidemiológicos do município relativos à Covid-19;

2 – A capacitação da equipe de saúde da Vigilância Epidemiológica sobre noções básicas de epidemiologia para prática profissional (em encontros nos dias 4 e 6 de outubro na Unesc);

3 – A elaboração de análises estatísticas mostrando o impacto da vacinação na diminuição de novos da doença.

“Fizemos propostas de temas, encaminhamos para os coordenadores da Vigilância Municipal e eles nos deram a devolutiva sobre a proposta e o que eles gostariam de agregar à formação. E para nós, que atuamos em um Mestrado Profissional, sabemos que a capacitação voltada para a prática diária deles é o que realmente vai fazer a diferença neste momento”.

Dados de fácil acesso

Vanessa explica que a dashboard foi pensada para que a Vigilância Epidemiológica consiga extrair inclusive boletins em tempo real. Além disso, o objetivo é conectar a ferramenta junto ao banco de dados do Minha Vacina. “De um lado, o objetivo é também auxiliar os profissionais e a Secretaria da Saúde a fazerem a leitura do que está acontecendo, a partir dos indicadores, em tempo real. Por outro, é também fazer um painel em linguagem mais acessível, para a população poder acessar e entender”.

A ferramenta também deve possibilitar a realização de análises estatísticas cruzando os dados da vacinação e mostrando o impacto dela na diminuição de novos casos e da mortalidade em Criciúma. “É essencial saber o que está ocorrendo e mensurar qual foi a redução do agravamento dos casos de Covid-19 com a imunização”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.