Oscilação de temperaturas bagunça clima no Sul

Chegada antecipada de uma frente fria não estava prevista na região. Na quinta-feira, termômetros podem chegar a 35°C na região

Foto: Divulgação/ Fabiano Valmarino de Barros

- PUBLICIDADE -

Criciúma

A mudança brusca e repentina do tempo traz alerta para a população e exige cuidados quanto à saúde. Segundo o climatologista da Epagri, Márcio Sônego, a chegada de uma frente fria na manhã desta quarta-feira trouxe um temporal, com chuvas e ventos, antes do que estava previsto. “Era para chegar só à tarde”, comenta. O fenômeno deixou o céu acinzentado, um dia depois de muito sol e calor.

- PUBLICIDADE -

O sobe e desce das temperaturas ainda permanece nos próximos dias. Amanhã, a máxima nos municípios da região pode variar entre 35°C e 37°C. Na sexta, o tempo firme continua, com termômetros marcando na casa dos 33°C. “Daí tem ventania de novo, sentindo sul, mais a noite, com um pouquinho de chuva. Já no sábado, frio, nublado e vento sul”, acrescenta Sônego.

No domingo, conforme o climatologista, as temperaturas voltam a subir nos municípios da região e podem chegar a 32°C. Fortes rajadas de vento também podem ser registradas, a exemplo desta quarta-feira. Em Criciúma, às 9h, a ventania atingiu 62 km/h. Já na Barragem do Rio São Bento, em Siderópolis, a marca chegou a 84 km/h, no mesmo horário.

Durante a instabilidade do clima, hoje, uma ocorrência inusitada foi registrada em Balneário Rincão. Com o forte vento, uma bicicleta foi parar na fiação elétrica junto a uma tenda montada pela Secretaria Municipal de Saúde, em frente à Unidade Básica Saúde. A cena foi registrada por um cidadão do município, que presenciou o momento.

Sônego ainda confirma que devido às condições climáticas, foi registrado granizo em dois municípios da Região Carbonífera, Siderópolis e Treviso, durante a tarde.

Cuidados são essenciais

A alternância entre dias frios e quentes de maneira repentina traz efeitos que merecem cuidados, principalmente os que são relacionados a problemas de imunidade, condições de saúde e mudanças no humor.

O fator que mais impacta a saúde das pessoas durante a troca de temperaturas é no frio, quando o corpo precisa de mais energia para se manter aquecido. Além disso, o clima favorece a transmissão do vírus, uma vez que os ambientes serão fechados e haverá um espaço menor, sem circulação direta de ar e pessoas reunidas.  Entretanto, desde o início da pandemia, os cuidados essenciais como máscara, álcool em gel e distanciamento social, acabaram, de certa forma, evitando a transmissão da gripe.

“O uso da máscara é essencial. O que a gente tem observado, nesse último um ano e meio, é que as pessoas estão se cuidado mais. Todo ano, nessa época de inverno, os pacientes com doenças respiratórias crônicas, habitualmente acabavam agravando a situação. Geralmente, o gatilho para desencadear essas pioras eram infecções virais, mais comuns na época de inferno. Do ano passado para cá, não temos visto mais isso. Esses pacientes acabaram não tendo mais infecção por causa dos cuidados”, explica o pneumologista, Renato Matos.

Outra preocupação é quanto à imunidade das pessoas. Por isso, é importante estar atento a cuidados básicos como beber água e evitar sair de um local quente para um frio. “O que se sabe, hoje, é que um sono adequado melhora a imunidade, além disso, evitar estresse elevado, cuidar da alimentação e praticar exercícios moderados”, finaliza o pneumologista.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.