Orleans chega aos 108 anos de tradição

Rico em tradição e berço de um povo batalhador, Orleans comemora, neste 30 de agosto, mais um aniversário de emancipação depois de surgir de um dote da Princesa Isabel

Foto: Arquivo TN

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Orleans

- PUBLICIDADE -

Tudo começou com o dote de uma princesa. Assim surgiu uma cidade com um passado rico em tradição, presente e futuro promissores. Terra de pessoas dedicadas, que preservam a rica bagagem cultural deixada por antepassados, associando-a ao desenvolvimento. Às margens do Rio Tubarão, em 1884, Conde D’Eu, recém-casado com Princesa Isabel, avistou um pedaço de terra e determinou que “Aqui nascerá uma cidade com o nome de Orleans”. A escolha foi em homenagem à sua própria família da nobreza, originária da França. Naquele momento, parte do território de 12 léguas dados como dote pelo Imperador Dom Pedro II e pela Imperatriz, em razão da união da princesa com o conde, se desenvolveria, acabaria, mais tarde, se emancipando e completa o aniversário de 108 anos nesta segunda-feira, dia 30 de agosto de 2021.

Da antiga roda d’água que movia moinhos às tecnologias atuais, com indústrias e comércio, sempre se adaptando e se moldando às novas realidades. Solo fértil, com grande potencial ao agronegócio, e local de gente acolhedora e batalhadora, que construíram um legado. Assim é Orleans, a “Cidade das Colinas e da Cultura”.

As terras, de grande potencial para a extração do carvão mineral, receberam, lá no início, uma longa estrada de ferro, pensando no transporte do minério. Por ali, os municípios hoje delimitados na região iniciaram as expansões. Assim como fez Orleans. Em outubro de 1888, se tornou distrito. Nasceram as primeiras construções e chegaram os primeiros moradores. Vinham para abrir suas casas comerciais, trabalhar na estrada de ferro, criar empresas industriais e promover a vida no campo.

Mesmo com uma população pequena, com pouco mais de 22 mil habitantes, a cidade progride, mas sem nunca deixar as raízes de lado. É por esse empenho coletivo que Orleans chega aos 108 anos de Emancipação Político-Administrativa e 137 anos de colonização se destacando em diferentes setores, unindo o clima de cidade pequena com as conquistas de um grande local.

Um pouco da história de Orleans:

Por ocasião do casamento da Princesa Isabel e do Conde d´Eu, em 1864, foi determinado pelo Imperador Dom Pedro II e pela Imperatriz Teresa Cristina um dote de terras a serem escolhidas em Santa Catarina e Sergipe. Uma comissão selecionou e demarcou uma gleba de terras destinada a implantar uma colônia e, após examinar as alternativas, opinou pelo Vale do Rio Tubarão. A escolha do local e do nome foi feita com a visita de Conde d´Eu, no dia 26 de dezembro 1884, que declarou: “Aqui nascerá uma cidade com o nome de Orleans”. O nome foi uma homenagem a sua própria família da nobreza de França. Esse “dote” se desenvolveu com o passar dos anos e, em 30 de agosto de 1913, foi, enfim, criado o município de Orleans.

O município:

Fundação: 30 de agosto de 1913 (108 anos)

Gentílico: Orleanense

População: 23.161 (estimada pelo IBGE)

Prefeito: Jorge Luiz Koch (MDB)

Distância de Criciúma: 39 quilômetros

Distância de Florianópolis: 181 quilômetros

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.