Obras do Binário seguem a todo vapor em Criciúma

Frentes de trabalho atuam na primeira etapa, e, em paralelo, iniciam a segunda

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Frentes de trabalho atuam em ritmo acelerado em mais uma obra histórica de Criciúma. A implantação do sistema binário no bairro São Luiz está com a primeira etapa avançada e, em paralelo, com a segunda sendo iniciada pela empresa Confer Construtora Fernandes – responsável pela execução.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Orçada em R$ 32.433.128,48, a primeira etapa teve início em março do ano passado e inclui a pavimentação e urbanização da Avenida Santos Dumont, da Carlos Pinto Sampaio e da rua Fioravante Benedet. O sistema deve transformar a mobilidade urbana de Criciúma, garantindo maior trafegabilidade e segurança aos pedestres, ciclistas e condutores.

“A obra está indo muito bem. Na primeira etapa, ainda falta uma camada asfáltica. Mas, todo o binário já está pavimentado com pelo menos a primeira capa. Também estão sendo construídas as calçadas, como previsto. Está em um ritmo muito bom”, comemora o secretário de Infraestrutura, Tita Belloli.

Já as obras da segunda etapa do Binário compreendem a pavimentação, urbanização, obras de arte especiais e serviços complementares. Também será construído um elevado no entroncamento da Avenida Desembargador Pedro Silva com a rodovia Luiz Rosso, e uma trincheira (escavação linear no solo) na rua Carlos Pinto Sampaio, sob a Luiz Rosso.

“Na segunda etapa, o pessoal já está trabalhando a questão do elevado. A equipe da Confer já começou a fazer os desvios e está fazendo a preparação dos serviços e levantamento total, mas já começaram a obra nessa etapa. Tudo dentro dos conformes”, acrescenta o secretário de Infraestrutura.

Ainda conforme Belloli, enquanto as frentes de trabalho atuam na segunda fase do Binário, na primeira etapa, ainda será executada uma nova camada asfáltica, além da finalização das calçadas e a conclusão da ciclovia.

Fonplata II deve ser assinado em novembro

Com previsão para ser assinado em outubro, o contrato do Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) II, deve ser finalizado somente em novembro. Os trâmites para dar encaminhamento ao empréstimo atrasaram por conta de uma diligência da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

“A nossa previsão era para outubro, mas, por conta de uma diligência da Secretaria do Tesouro Nacional, pedindo correções e atualizações, nós estamos fazendo essas alterações e terminando de alimentar o sistema contábil, para podermos obter a certidão para o tribunal de contas. Depois, podemos enviar novamente para análise. A nossa perspectiva é enviar na próxima semana”, explica a secretária da unidade executora de projetos do Fonplata, Caroline Brunel.

Ainda conforme a gestora de projetos, a Secretaria do Tesouro Nacional tem dez dias para fazer a análise novamente. “Então, acreditamos que sairá em novembro, caso eles concluam mês que vem, já estaríamos próximos de assinar o contrato. Mas, isso também não é uma garantia de que nós vamos assinar em novembro, porque tudo depende da análise da STN”, acrescenta.

O Fonplata II já passou por todas as aprovações iniciais. “Agora, realmente, é só a fase de preencher as informações para assinar o contrato. No caso, o município já está habilitado para receber o financiamento, ele só precisa agora cumprir algumas normativas para que o contrato seja redigido e formalizado”, enfatiza Caroline.

A primeira, segunda e a terceira etapa das obras do Binário são viabilizadas com recursos do Fonplata I. Na operação II, há um conjunto de projetos ligados à infraestrutura e ao meio ambiente. “Essa parte toda ligada com a Avenida Santos Dumont e a Carlos Pinto Sampaio são com recursos da operação I, que a gente tem liberações ocorrendo naturalmente”, finaliza a gestora.

Com o Fonplata II, serão executadas obras de implantação de ruas e pavimentações; a continuação do Binário no bairro São Luiz, Avenida Imigrantes Poloneses/Avenida Miguel Patrício de Souza; terceira etapa do Canal Auxiliar; macrodrenagens; revitalização, alargamentos e adequações de ruas para reestruturação do trânsito; implantação de central semafórica e outras.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.