O forquilhinhense exemplo de fé e resistência em todo o país

Dom Paulo Evaristo Arns completaria, hoje, o centenário de seu nascimento. Religioso ficou conhecido pela luta em favor dos direitos humanos

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Forquilhinha

Defensor dos direitos humanos, Dom Paulo Evaristo Arns, natural de Forquilhinha, completaria nesta terça-feira, 14 de setembro, o centenário de seu nascimento. Com forte atuação nas periferias, sobretudo na promoção e defesa das pessoas mais pobres, o religioso morreu em 14 de dezembro de 2016, aos 95 anos, em consequência de uma broncopneumonia. Entidades e lideranças de todo o país prestam homenagens em memória ao sacerdote.

- PUBLICIDADE -

Em Forquilhinha, terra natal de Dom Paulo, as homenagens iniciaram no último sábado, dia 11. Nesta terça-feira, data em que o religioso completaria 100 anos de vida, será realizada uma missa, às 19h30, com o tema “Bispo da Esperança”. A celebração será presidida pelo padre Valmor Boeger, pároco Paróquia Santo Alexandre, de Treviso, e assessor Diocesano da Pastoral da Criança. Ontem, no Senado, uma homenagem foi requerida pelo sobrinho, o senador Flávio Arns.

Durante a sessão, senadores e convidados lembraram o centenário de Dom Paulo e, principalmente, a luta incansável do religioso em busca da redemocratização do país e a dedicação aos mais vulneráveis, que refletia em um país mais unido e igualitário. Na ocasião, também foi citado o trabalho junto à irmã, a médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança e que ativamente participava de causas humanitárias, ganhando destaque, assim como o irmão, em todo o Brasil.

Com o objetivo de relembrar a trajetória de Dom Paulo Evaristo Arns, a administração de Forquilhinha, através da Secretaria de Cultura, criou um folder que conta a vida do religioso. “A vida vai caminhando e, daqui a pouco, ninguém mais sabe quem é Dom Paulo e que nasceu no município. Então, nós estamos colocando, ali, um pouco da história e do legado dele, desde o nascimento até o falecimento. Queremos que se perpetue o conhecimento sobre o religioso”, explica o diretor de Cultura e Turismo de Forquilhinha, Márcio André Eyng.

O material foi elaborado por diversas mãos do município e será entregue às escolas e residências de Forquilhinha. Dom Paulo Jacinto Arns foi arcebispo de São Paulo e cardeal. Durante a ditadura civil-militar, ativamente, lutou pelo fim das torturas e pelo restabelecimento da democracia no Brasil.

PROGRAMAÇÃO NESTA TERÇA-FEIRA:

  • 14/09: às 19h30 – Missa Festiva

Tema: O Bispo da Esperança. (seu Legado)

Pe. Valmor Boeger, pároco Paróquia Sto. Alexandre em Treviso e Assessor Diocesano da Pastoral da Criança.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.