Nova Veneza deve ter leitos de UTI

Vereador solicita emenda no valor de R$ 1,5 milhão para compra dos equipamentos necessários para a implantação


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Nova Veneza

- PUBLICIDADE -

O Hospital São Marcos, de Nova Veneza, pode receber a instalação de 10 leitos para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O vereador Maykon Michels esteve em Brasília para solicitar, ao senador Dário Berger, o repasse de uma emenda no valor de R$ 1,5 milhões de reais. Esse valor seria utilizado para a compra dos equipamentos necessários para a implantação da UTI. “Tivemos boas conversas em Brasília e estamos confiantes em conquistar este recurso para a nossa cidade. Fomos bem recebidos e apresentamos a necessidade de fazer o hospital ser referência na região”, comenta Michels.

Na manhã de ontem, o prefeito Rogério Frigo recebeu o vereador e o presidente do Conselho de Administração do Instituto Maria Schimitt (Imas), que administra o Hospital São Marcos, Robson Schmitt, para debater o assunto. “Na região da Amrec, nós temos UTI em Criciúma e Içara. Nenhuma outra região tem. E ali, no Sul da Amrec, é uma região que contempla quase 100 mil pessoas entre Forquilhinha, Treviso, Siderópolis e região Sul de Criciúma: o Rio Maina e Santa Luzia. Baseado nisso, falamos para o prefeito que estrutura física é viável. O hospital apresenta condições de ter os leitos. Agora, vamos começar o processo de projetos”, explica Schmitt.

O início do desenvolvimento dos projetos acontecerá hoje. “A arquiteta estará no hospital e faremos uma reunião com ela, in loco, mostrando qual nossa ideia e perspectiva. O Hospital São Marcos está com outros projetos de expansão que são muito mais breves e devem acontecer nas próximas semanas”, detalha o presidente.

Início do funcionamento em 2022

Há uma grande possibilidade de que os 10 leitos de UTI entrem em operação até a metade de 2022. “A ideia do prefeito é que esses projetos fiquem prontos até o início de outubro, para que a gente já dê entrada na Vigilância e aproveite a janela de emendas parlamentares, dos governos estadual e federal, que finaliza no final de outubro. Se, eventualmente, a gente conseguir apoio dos políticos da região, os deputados estaduais e federais daqui, que é onde o vereador Maykon está nos ajudando e pleiteando, existe uma grande possibilidade de conseguirmos implementar essas UTIs até o meio do ano que vem”, detalha Schimitt.

A UTI atenderá casos de média complexidade. “A nossa ideia é uma UTI modesta, mas funcional e que o prefeito Frigo quer dispor disso mesmo que, no início, tenha que custear com recursos próprios para os habitantes de Nova Veneza”, comenta.

O chefe do executivo comenta que o município tem total interesse em equipar o hospital e também irá dar a contrapartida para Infraestrutura e manutenção da criação dos leitos de UTI. “O vereador Maykon nos trouxe essa boa notícia, junto com o Robson, de que está buscando recursos para a compra dos equipamentos para a instalação dos leitos de UTI no São Marcos. E vamos continuar trabalhando em conjunto com o legislativo e Instituto para melhorar o nosso hospital e atender da melhor forma os moradores da nossa cidade”, finaliza Frigo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.