Moradores pedem por mais fiscalização na Esplanada

Festas clandestinas têm sido realizadas com frequência. No fim de semana, uma casa foi depredada

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Jaguaruna

Mesmo com a proibição de aglomerações devido à pandemia, inúmeras pessoas não têm respeitado as diretrizes impostas pelo Estado e se reúnem em festas clandestinas. No Balneário Esplanada, em Jaguaruna, o desrespeito é recorrente. O principal problema, segundo os moradores, é o não cumprimento das regras, bem como a falta de fiscalização pela Polícia Militar.

- PUBLICIDADE -

“Algumas pessoas, a maioria de Cocal do Sul, pelas placas dos carros que a gente conseguiu anotar, estão fazendo festas clandestinas em Balneário Esplanada, no meio da rua. Mais ou menos umas 40 pessoas, que ficam a noite inteira. Esse último fim de semana foi sexta-feira e sábado”, explica o fumacense e veranista em Balneário Esplanada, Demerval Cechinel.

O caso deste fim de semana não é isolado. Conforme Cechinel, desde que o verão terminou, as festas têm sido realizadas de forma clandestina. “Os moradores vizinhos chamam a polícia, ela vai lá, simplesmente manda as pessoas embora, saem menores dirigindo e bebendo na frente da polícia e eles não fazem nada. Menos de meia hora depois, a polícia vai embora, eles voltam e começam a sonzeira e barulho a noite inteira. A vizinhança reclama, eles brigam”, acrescenta.

A falta de atitude da guarnição perante a situação tem revoltado os moradores. “Esse fim de semana fizeram [festa] em frente a minha casa e depredaram a minha residência. Quebraram três janelas, vidros”, lamenta Cechinel. “A Polícia Militar de Jaguaruna não toma atitude, deixam pessoas alcoolizadas dirigirem e não tem nenhum tipo de fiscalização mais rígida para que isso não aconteça. Nós estamos ficando revoltados, porque se a própria polícia não está fazendo nada, nós estamos procurando alguns meios para divulgar isso para que tomem uma atitude”, finaliza.

De acordo com o tenente Tadros, comandante da PM de Jaguaruna, há uma limitação do efetivo e, em fins de semana, localidades como o Balneário Esplanada têm elevado o número de ocorrências de perturbação de sossego. “O principal ponto que merece destaque é a falta de conscientização. Ainda vivemos uma situação de pandemia, porém sem qualquer cerimônia as aglomerações estão acontecendo, demonstrando uma falta de respeito às normas impostas”, explica.

Ainda conforme o comandante, a atuação da PM de Jaguaruna tem se pautado na legalidade. “Assim como são muitos os focos de aglomerações, o efetivo disponível, por mais que se empenhe, não é capaz de ao mesmo tempo sanar todas as ocorrências. Sem contar que muitas das vezes com a chegada da polícia, os cidadãos baixam o som a fim de negar a denúncia feita”, acrescenta. “Este final de semana inclusive foi realizada força tarefa a fim de limitar o acesso de pessoas que chegam ao Balneário Esplanada. Com vários carros retidos, porém, mesmo assim constatou-se várias ocorrências de perturbação de sossego”, completa.

Diante da demanda, a PM trabalha para aumentar o efetivo na localidade. “Estamos trabalhando para isso e para aumentar o número de ações de fiscalização em conjunto com demais órgãos responsáveis. Sem contar, é claro, com a colaboração dos cidadãos conscientizando principalmente os mais jovens a fim de que evitem este tipo de evento nesta época”, finaliza o comandante.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.