Lactantes precisam de aval médico antes de se vacinarem contra a Covid

As doses da AstraZeneca não são recomendadas para esses grupo prioritário

Foto: Leonardo Sousa/PMF
- PUBLICIDADE -

As mulheres lactantes, que foram incluídas como grupo prioritário de imunização da Covid-19 em Santa Catarina, precisam apresentar relatório médico ou prescrição do imunizante pelo profissional. A demanda consta na nota técnica emitida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta sexta-feira (18) e leva em consideração a bula das vacinas.

“Poderão ser vacinadas lactantes (mulheres que estejam amamentando) com 18 anos ou mais, com as vacinas Covid-19 dos laboratórios Comirnaty/Pfizer ou Sinovac/Butantan, que apresentem relatório médico ou prescrição da vacina Covid-19”, diz a nota técnica. O mesmo vale para as gestantes e puérperas, que retomam a vacinação a partir deste sábado (19).

- PUBLICIDADE -

As doses da AstraZeneca não são recomendadas para esses grupo prioritário.

O documento oficializa as regras para a imunização das lactantes. Segundo a nota, elas devem comprovar a condição com a apresentação de prescrição ou declaração médica, além de documento de identidade com foto e/ou cartão do SUS.

A nota também prevê um cronograma para a cobertura deste grupo:

-A partir de 19 de junho: lactantes que amamentam crianças com até 6 meses de idade;

-A partir de 26 de junho: lactantes que amamentam crianças entre 6 meses a < de 1 ano de idade;

-A partir de 3 de julho: lactantes que amamentam crianças entre 1 ano a < de 2 ano de idade;

-A partir de 10 de julho: lactantes que amamentam crianças maiores de 2 anos de idade.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.