Içarense constrói carrinhos de madeira para vender e doar às crianças

Mário Bueno é metalúrgico há 30 anos, mas se dedica há quatro à marcenaria; Ele produz carrinhos de brinquedo para vender e também os doa para crianças

Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

- PUBLICIDADE -

Thais Borges/Especial
Tribuna de Notícias
Içara

A curiosidade por novas experiências e o desenvolvimento de novas habilidades fez o metalúrgico e gaúcho Mário Bueno, que já trabalha na área há 30 anos e mora em Içara, se aventurar no ramo da marcenaria. Ele aprendeu tudo na internet e, desde 2018, produz peças feitas com madeiras doadas ou restos de marcenarias. O que mais tem recebido a dedicação de Mário são os carrinhos, que ele faz para vender ou doar para crianças.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Nas horas vagas e no quintal da sua casa, ele faz aquilo que nunca tinha pensado em trabalhar. “Começou meio que por acidente. Não tinha ideia de ser marceneiro. Nunca trabalhei com madeira”, conta. Mário aprendeu a construir as peças através de tutoriais em vídeo e, conforme ia produzindo, publicava o material nas redes sociais. “Eu achei alguns trabalhos, achei interessante e resolvi fazer”, relembra.

Os trabalhos fizeram sucesso e a procura aumentou. Além das vendas, Mário decidiu doar alguns carrinhos por conta própria e isso se repetiu até este ano, quando ficou sabendo de uma nova iniciativa. “Eu descobri na internet o projeto Natal Mais Luz. Repassei o dinheiro para o projeto e mais os carrinhos que eu tinha fabricado”, afirma. Segundo Bueno, a participação dele no projeto e nos próximos anos é garantida. “É tão gratificante que não tem preço. É muito legal fazer e depois distribuir”, alega. Um valor de R$2 mil da sua produção e mais 50 carrinhos foram entregues para a ação, que beneficiou mais de 800 crianças em vulnerabilidade social de Criciúma.

Mário produz quatro modelos diferentes de carrinhos – Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

Maria Henrique Leandro, coordenadora do Natal Mais Luz, ficou impressionada com a disposição do marceneiro. “Foi algo muito surpreendente. O trabalho dele é incrível e a gente sabe que pessoas assim são raras”, declara Maria. Mais 167 crianças foram beneficiadas com a doação além do previsto.

Apoio da família

A sua esposa e filha o ajudam no trabalho extraprofissional. Mariana Bueno auxilia o pai na produção. “Eu ajudo ele na parte de acabamento dos carrinhos, colando as peças, lixando e passando selante, além da ajuda no pacote dos presentes e na entrega”, fala Mariana. Quanto à dedicação do pai, Mariana se sente orgulhosa. “Eu acho muito lindo todo esse projeto e sinto muito orgulho do que o meu pai está fazendo, muitas crianças em situação de vulnerabilidade são atendidas nessa ação e é gratificante saber que fazemos parte disso”, revela.

Mariana e Mário (Pai e filha), indo entregar os brinquedos no Natal – Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

Adaptação na oficina

Não só capricho é depositado em seu trabalho, como também a adaptação. Antes disso, Bueno inovou suas máquinas usadas para a construção dos seus materiais: para a lixadeira, usou um motor de máquina de cortar grama, fez uma furadeira de bancada a partir de uma furadeira manual e adaptou uma serra de bancada através de uma serra manual que cortar mármore. “É tudo adaptado porque são ferramentas caras. Se eu fosse comprar uma lixadeira, por exemplo, ela custa mais de mil reais e, com os materiais que eu tinha em mão, ela custou zero”, conclui.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.