Içara: Oratório de Natal emociona os fieis

Apresentação com o Coro Vozes de Santa Catarina acontece no Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus (SCMJ) e dá sequência às celebrações natalinas


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Içara

- PUBLICIDADE -

Fotos: Adriana Silva/SCMJ

O espírito natalino está cada vez mais vivo para os fieis do Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus (SCMJ), no Morro Bonito, em Içara. Na noite de ontem, aconteceu o Oratório de Natal Natividade, com a apresentação do Coro Vozes de Santa Catarina. O grupo conta com aproximadamente 150 cantores e 12 tenores – sob comando do Maestro Robson Medeiros Vicente.

Eles cantaram, interpretaram e encenaram desde as profecias de Isaias, Anunciação do anjo Gabriel até a chegada dos Reis Magos levando muitos presentes às lágrimas. “Estamos nos preparando para seguir a estrela que veio do Oriente e mostrar que há algo de diferente na humanidade”, destaca o reitor do SCMJ, Padre Antônio Vander, em referência ao Natal e à apresentação

O coro surgiu da união entre os corais regidos pelo Maestro Robson para apresentações especiais. Eles apresentaram uma das grandes obras do Maestro José Acácio Santana, falecido em 2011. “A gente se sente muito bem aqui em Içara. Geralmente, a gente vem com um coro bem menor, mas hoje é uma alegria imensa, pois estamos apresentando o Oratório após dois anos”, pontua o Maestro Robson.

O evento durou pouco mais de 1h30min e teve diversos grandes momentos, como o show de luzes que encantou a todas as centenas de fieis presentes. “Foi um momento lindíssimo. Isso prova que não precisa ir a São Paulo para ver apresentações bonitas de teatro”, destaca Antônio Vander.

*A matéria completa está no jornal Tribuna de Notícias desta segunda-feira

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.