Forquilhinhense tatua rosto de Bolsonaro para receber vacina da Covid

Ao redor do rosto, ele escreveu os dizeres "Bolsonaro Genocida" e "Viva o SUS"; Secretaria de Saúde de Forquilhinha criticou a ação. (VEJA O VÍDEO)

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

Um jovem de Forquilhinha decidiu receber a vacina contra o coronavírus de uma maneira um tanto quanto bizarra. O criador de conteúdo, como o próprio se define no Instagram, onde soma mais de 20 mil seguidores, tatuou o rosto do presidente Jair Bolsonaro em meio aos dizeres “Bolsonaro Genocida” e “Viva o SUS”. Depois, ao chegar à unidade de saúde para receber o imunizante, pediu para a enfermeira aplicá-lo na boca do chefe do poder executivo brasileiro.

O rapaz filmou toda a sua saga até consumar a ação e publicou o vídeo no Youtube. Ele chegou a discutir com a enfermeira, chamando-a de bolsonarista, por ter se recusado a inserir a dose no local desejado.

- PUBLICIDADE -

Em nota, a Prefeitura de Forquilhinha, por meio da assessoria de imprensa, criticou a atitude do jovem, afirmando que o local da aplicação deve seguir as prescrições médicas. O comunicado ainda lamentou a exposição pública causada à servidora, e ressaltou que esta não foi a primeira vez que o paciente em questão conturba o trabalho dos servidores municipais da área da saúde do município.

Confira o comunicado da Prefeitura de Forquilhinha na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO

O governo de Forquilhinha, por meio da Secretaria de Saúde, lamenta a conduta de um munícipe que, durante um vídeo, veiculado em sua rede social, expôs um servidor público, no exercício de sua função. Vivemos um momento tão delicado, devido à situação pandêmica, onde os servidores, principalmente da Saúde, acumulam uma condição de carga excepcional de trabalho.

O cidadão confunde suas ideologias políticas, ao ser imunizado junto à Unidade Básica de Saúde, com a devida técnica e procedimentos de saúde.

A servidora ainda tenta explicar ao munícipe a impossibilidade de fazer no local desejado (na tatuagem e, especificamente na “boca de um político”), diante do prescrito na literatura médica e boas práticas de enfermagem (técnica de aplicação de imunizantes/vacinas), onde a aplicação deve ser realizada intramuscular, neste caso, no deltoide anterior.

Já não é a primeira vez que o jovem conturba o trabalho dos servidores da saúde em suas redes sociais, onde o mesmo se denomina “criador de conteúdo digital”. O mesmo deveria aproveitar o número de seguidores para sim incentivar e disseminar a importância da vacinação, ao enfrentamento da Covid-19.

Ressalta-se que tais situações podem caracterizar, além do desacato ao funcionário público, também a possibilidade de violação à imagem e honra do servidor, passível de ser indenizado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.