Forquilhinha: o município que mais cresceu em 2020

Forquilhinha se consolida como terceiro maior município da Amrec e tem o agronegócio como principal responsável pela evolução

Foto: Guilherme Cordeiro/TN
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Forquilhinha

- PUBLICIDADE -

Na região da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), ninguém cresceu mais, em 2020, que Forquilhinha. O número oficial ainda não foi divulgado, mas a estimativa é de 23,61%. Já à frente de Urussanga, o município está atrás apenas de Criciúma e Içara na questão econômica. “Urussanga está muito próximo, mas fica em quarto. O valor entre um e outro é pequeno. A diferença é pequena. Hoje, ele (Forquilhinha) é o terceiro maior município da região e o valor é bem significativo. É um município de expressão econômica muito grande”, explica o coordenador do Movimento Econômico da Amrec, Ailson Piva.

O grande responsável por este crescimento foi o agronegócio. “Em 2020, todos os municípios que têm ligação com o setor, tiveram um crescimento bem considerável e Forquilhinha, como vinha de um 2019 ruim, recuperou, no ano passado, toda a perda do ano anterior e se sobressaiu. O crescimento foi muito grande e um dos maiores da história da cidade”, diz Piva.

Forquilhinha tem uma agricultura forte: quase 21% da economia do município, o que representa um valor de 130 milhões de reais movimentados pelos agricultores da cidade. “Um número bem significativo e bastante alto”, ressalta Piva. A cidade também tem uma das tarifas de energia mais baratas do Brasil. “Então, várias outras indústrias se instalaram ali e geram um valor adicionado considerável para o município”, completa o coordenador.

Deslanche econômico ainda maior

A expectativa é que Forquilhinha tenha um deslanche econômico ainda maior, pois tem estrutura para fornecer às indústrias que estão ali. “A localização e a energia são muito bons, assim como a infraestrutura. Com o aumento e o crescimento da importância do agronegócio em todos os setores do Brasil, seja de máquinas, alimentos ou suplementos para agricultura, a gente espera que Forquilhinha cresça bastante e seja destaque”, pontua.

Mesmo assim, será difícil superar Içara. “A diferença é muito grande, quase o dobro, mas Forquilhinha deve se consolidar como o terceiro maior município da nossa região, o que é um grande feito, haja visto que temos grandes cidades como Cocal do Sul, Urussanga, Morro da Fumaça e outros que têm uma expressão muito considerável”, comenta Piva.

Crescimento deve ser permanente      

A evolução econômica de Forquilhinha deve se manter pelos próximos anos, claro que não em um nível tão alto quanto foi de 2019 para 2020. “Isso porque todos os negócios relacionados ao agronegócio estão aquecidos. Como essa é a base da cidade, o crescimento deve se manter e não só por isso até porque Forquilhinha vai crescer porque tem estrutura para o crescimento das empresas. É uma área grande e a vantagem na questão da energia. A organização dos agricultores também ajuda. Tudo isso faz com que Forquilhinha venha crescer nos próximos anos e terá, com certeza, um destaque muito grande na economia dos municípios”, ressalta o coordenador.

Uma das vantagens da cidade, em relação às demais da região, é a localização geográfica, que favorece os investimentos. “Somado a isso, a questão da energia e o parque industrial bom e bem organizado, além da ligação com o agronegócio, que está muito fortalecida, com certeza o município tem uma expectativa de crescimento significativa para os próximos anos”, diz.

Como está distribuída a economia

Além do agronegócio, Forquilhinha tem como força econômica o comércio atacadista de produtos, assim como a fabricação de cerveja. Porém, o abate de frango e o comércio e engenho de arroz ainda se destacam. “O forte de Forquilhinha é a Seara – maior empresa – que representa 35% da economia do município. Além deles, o que é forte é comércio atacadista de produtos, que tem grande representatividade, assim como a fabricação de cerveja. O beneficiamento de arroz também gera bastante economia para a cidade. De forma geral, Forquilhinha tem uma agroindústria muito forte, quando se pensa em abate de frango e no comércio e engenhos de arroz. A agroindústria é muito forte. Só esses dois segmentos representam quase a metade da economia do município”, diz.

A estrutura está pronta para que Forquilhinha siga crescendo economicamente e ganhe ainda mais representatividade na Amrec. “As condições e a estrutura, a cidade já tem. O que faltava era um impulso para o agronegócio, que é a principal base econômica do município”, finaliza Piva.

A economia do Forquilhinha esta distribuída assim :

Abate de frango – 35%

Comercio atacadista – 9,76%

Energia elétrica – 9,46%

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.