FCDL se manifesta sobre aumento nos gastos públicos por parte do Governo

Fundação apresentou extrema preocupação com uma série de projetos de leis que estão sendo votados nos últimos dias do ano legislativo

Foto: Divulgação/CDL Araranguá

- PUBLICIDADE -
A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina – FCDL/SC, que representa 210 CDLs e 43.500 associados, manifestou, em nota, extrema preocupação com uma série de projetos de leis que estão sendo votados nos últimos dias do ano legislativo. No texto, publicado nesta quarta-feira, 22, a federação demonstra aflição pois esses projetos estão sendo tratados com regime de urgência e tempo curto para debates e análise.
“São projetos que provocarão grande impacto nas contas do governo, criando secretarias, cargos, aumento de salários e gratificações”, alegam em nota. Ressaltam ainda que a economia está dando seus primeiros sinais de retomada após um período de forte crise causada pela pandemia.
A fundação pede, por fim, que os poderes legislativo e executivo se posicionem para explicar o que está acontecendo.
Confira a nota oficial da FCDL/SC na íntegra:
A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa – FCDL/SC, que representa 210 CDLs e 43.500 associados, manifesta extrema preocupação com uma série de projetos de leis que estão sendo votados nos últimos dias do ano legislativo, em regime de urgência e com tempo curto para debates e análise.
 
São projetos que provocarão grande impacto nas contas do governo, criando secretarias, cargos, aumento de salários e gratificações. Ressaltamos ainda que este ainda é um momento delicado, no qual a sociedade começa a respirar com certa tranquilidade, e a economia dá seus primeiros sinais de retomada após um período de forte crise causada pela pandemia.
 
As perdas que o setor produtivo sofreu impactou na sobrevivência das empresas e na geração de empregos. O momento é de reconstruir e recuperar, com responsabilidade e bom senso. O setor do varejo foi um dos que mais sofreu nos últimos dois anos pelas restrições impostas pela pandemia, e fica apreensivo e surpreso com apresentação de projetos que visam aumentar os gastos públicos, sendo arcados pela população.
 
A sociedade, o contribuinte, que paga seus impostos em dia   e cumpre com todas as obrigações, precisa de um posicionamento claro dos poderes legislativo e executivo de nosso estado, para explicar o que está acontecendo, evitando, assim, cometer atitudes imprevidentes que terão forte impacto em futuro próximo.
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.