Família fumacense promove rifa para ajudar no tratamento da filha

Com apenas dois anos e quatro meses, Jhully Eduardo Côrrea luta pela vida desde o nascimento

Foto: Arquivo Pessoal
- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

A pequena Jhully Eduardo Côrrea, de dois anos e quatro meses, luta pela própria vida desde o nascimento. Com inúmeras patologias e em constante tratamento, os pais da menina, Kálita e Yuri, moradores de Morro da Fumaça, promovem uma rifa para contribuir com a despesa dos medicamentos e materiais utilizados diariamente.

- PUBLICIDADE -

Jhully foi diagnosticada com inúmeras doenças antes mesmo de ter nascido, entre elas, estão: manchas hipocrômicas na pele, desnutrição, cistos renais, alergia a proteína do leite e epilepsia. A pequena também tem apenas um rim, tumores no coração, no cérebro, genitália ambígua, linfodema nos membros inferiores e hemongioma paravertebral.

Segundo a mãe, Kálita Eduardo Côrrea, Jhully é assistida por 15 médicos. “Quando eu estava grávida, apareceu um tumor no coração e no intestino dela e as perninhas estavam inchadas. Conforme ela foi crescendo, foi aparecendo o restante [das doenças]”, ressalta. “No ano passado, ela foi a primeira bebê do mundo a ser diagnosticada com aneurisma na aorta abdominal, com foi a primeira, não tinha nem a cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nem médico para fazer o procedimento”, acrescenta.

Kálita é dona de casa, o que facilita no cuidado e tratamento da filha. Já o pai, Yuri, é autônomo. Com o alto custo gasto mensalmente com remédios, tratamento, idas aos médicos e equipamentos como mangueiras para bombas de infusão, a família precisa de apoio financeiro e, por isso, realiza ações para arrecadar dinheiro. “Não temos uma meta, o tratamento dela não tem um valor específico. A gente pede ajuda porque não temos condições de manter, além disso, não é um valor fixo por mês”, explica a mãe.

Atualmente, para tratamento e controle das doenças, Jhully toma diversas medicações, entre elas, morfina de quatro em quatro horas. “Hoje ela está melhor que o ano passado, mas ainda precisa fazer três cirurgias”, explana a mãe.

Para quem quiser contribuir, o valor de cada numeração da rifa é R$ 10. Entre os prêmios estão um jogo de aro de veículo, um celular, uma cafeteira, uma jarra elétrica e uma panela de pressão. Outras doações podem ser arrecadas pelos telefones: (48) 99922-3185, (48) 99142-9515 ou (48) 98833-3159, com os pais da Jhully.

CONTATOS PARA CONTRIBUIR:

  • (48) 99922-3185 – com Kálita Eduardo Côrrea
  • (48) 99142-9515 – com Kálita Eduardo Côrrea
  • (48) 98833-3159 – com Yuri Côrrea

 

 

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.