Estadual: nova remessa de vacinas será distribuída neste sábado

Atraso teria ocorrido em função de novo cronograma de entrega emitido pelo Ministério da Saúde; SC quer garantir aplicação da 2º dose da vacina

Distribuição da maior remessa de vacinas já recebidas por Santa Catarina deve iniciar neste sábado (3) – Foto: Divulgação/ND
- PUBLICIDADE -

A nova remessa de vacinas contra Covid-19 recebida por Santa Catarina na manhã desta quinta-feira (1º) começará a ser distribuída aos municípios apenas no sábado (3).

Ao todo, foram entregues 309.050 doses de imunizantes. Deste total, 18.250 são da vacina Oxford/Astrazeneca e 290.800 da Sinovac/Butantan.

- PUBLICIDADE -

 

De acordo com a SES (Secretaria de Estado da Saúde), apenas 60 mil doses da Sinovac/Butantan serão enviadas para aplicação da primeira dose no público-alvo dos municípios. As outras 147.400 doses devem ser destinadas à segunda aplicação dos já vacinados.

Novo cronograma de entrega

De acordo com nota emitida pela SES na tarde desta sexta-feira (2), durante a reunião extraordinária tripartite realizada em 30 de março, foi divulgado um novo cronograma de entrega das vacinas Sinovac/Butantan e Astrazeneca/Fiocruz ao Ministério da Saúde para este mês de abril.

O encontro contou com a participação do Ministério da Saúde, Conselho de Secretários Estaduais e Municipais, e representantes dos laboratórios (Butantan e Fiocruz).

Conforme o cronograma, até o momento o Butantan prevê a entrega de apenas 4,5 milhões doses da vacina ao governo federal neste mês.

Cronograma de entrega das vacinas – Foto: Fonte: Ministério da SaúdeCronograma de entrega das vacinas – Foto: Fonte: Ministério da Saúde

Pela estimativa, considerando que o laboratório Butantan entregou nessa última remessa 8 milhões de doses para o Ministério da Saúde, que destinou 290.800 doses para Santa Catarina, caso se mantenha a previsão de entrega de apenas 4,5 milhões de doses para o mês de abril, a estimativa é que o Estado receba apenas 163.500 doses.

Portanto, considerando que Santa Catarina distribuiu 404.600 doses da vacina para todos os 295 municípios entre os dias 17 e 27 de março. E que, até o momento, existe a estimativa de receber 454.300 doses até o final do mês de abril, das quais 290.800 já foram recebidas, “é fundamental que seja garantida a segunda dose de todas as pessoas que receberam a primeira dose da vacina Sinovac/Butantan em um intervalo de 28 dias após a primeira dose.”

Inclusão de novos grupos prioritários

A SES esclarece ainda que houve a inclusão do grupo de profissionais das forças de segurança e salvamento, e forças armadas na prioridade.

Esses grupos incluem aqueles diretamente envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes, em resgates e atendimento pré-hospitalar nas ações de vacinação contra a Covid-19, e na implantação e monitoramento das medidas de distanciamento social, com contato direto com o público, independente da categoria.

Em reunião da CIB (Comissão Intergestores Bipartite), realizada na noite desta quinta, ficou acordado que todos os municípios deverão dar continuidade à vacinação, convocando as pessoas que estão dentro do período de 21 a 28 dias para tomarem a segunda dose da vacina.

Os municípios também devem realizar a busca ativa daquelas pessoas pertencentes aos grupos já abertos que ainda não foram vacinadas.

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto (Cidadania), determinou que a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) avaliasse a possibilidade de redirecionar cerca de 20% da vacina Sinovac/Butantan, que foram recebidas como D2, para aplicação da D1, dando continuidade à campanha de vacinação com a inclusão de novos grupos.

Durante a reunião da CIB, foi informado também que a SES já encaminhou, nos dias 26 e 27 de março, 43,2 mil doses da vacina Sinovac/Butantan para serem aplicadas como D2, de forma a complementar o esquema vacinal.

Celeridade à vacinação

Conforme a SES, Zanotto está em contato com o Ministério da Saúde para que seja dada celeridade ao envio de novas doses para serem utilizadas como D1.

A secretária deve ir pessoalmente a Brasília no início da próxima semana, tratar da regularização do número de doses que o Estado necessita para vacinação de 100% dos trabalhadores de saúde e da população acima de 60 anos.

 Via ND+
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.