20 C
Criciúma, Brasil
sábado, 27 de fevereiro de 2021.
- PUBLICIDADE -
Estadual: Chapecó anuncia toque de recolher e fechamento do comércio

Estadual: Chapecó anuncia toque de recolher e fechamento do comércio

Medidas foram aprovadas na noite de ontem pelo prefeito João Rodrigues

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, anunciou no início da noite desta segunda-feira (22) um novo decreto fechando o comércio, academias, lotéricas, parques, praças e anunciando “toque de recolher”, das 22h até às 5h.

A medida vale a partir desta terça-feira até a meia-noite de domingo. As exceções do toque de recolher são os trabalhadores que estão se deslocando do trabalho, ou em caso de necessidade de saúde.

- PUBLICIDADE -

Todos os serviços não essenciais, como restaurantes, lojas, shopping deverão ficar fechados. O serviço de tele-entrega é permitido.

O transporte coletivo vai funcionar com 50% de lotação.

Supermercados deverão trabalhar com 30% da capacidade.

Indústrias permanecem funcionando.

O prefeito disse que tomou a medida devido à lotação dos hospitais e da UPA-24, onde flagrou pessoas sentadas esperando leitos. Isso mesmo com a ampliação dos leitos de UTI de 35 para 62 e, de enfermaria, de 26 para 80 leitos.

“Não sou favorável ao lockdown mas diante do cenário, consultando integrantes do comitê de Enfrentamento à Covid, resolvemos fechar algumas atividades. É só cinco dias, se diminuir o contágio a gente volta. Temos que fazer tudo o que for possível para dar uma freada no vírus. Essa é uma situação que não é só Chapecó que está vivendo. Peço o apoio de todos, é por poucos dias”, disse o prefeito.

Ele afirmou também que as pessoas que estão contaminadas pelo vírus serão monitoradas e, em caso de descumprimento das regras, responderão criminalmente.

Administração participa de reunião com a Bancada do Oeste

A Administração Municipal de Chapecó participou nesta segunda-feira de uma reunião com a bancada do Oeste, coordenada pela deputada estadual Luciane Carminatti, em que esteve presente o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro. Além dos deputados foram convidados prefeitos e diretores de hospitais de Concórdia, Joaçaba, Xanxerê, Maravilha e São Miguel do Oeste, além de Chapecó.

O prefeito João Rodrigues, que está em Brasília, foi representado pelo vice-prefeito, Itamar Agnoletto. Também estiveram na mesa de trabalho o secretário da Saúde de Chapecó, Luiz Carlos Balsan, o secretário-adjunto, Jader Danielli, e o presidente da Câmara de Vereadores, João Marques da Rosa.

Os deputados questionaram as ações do Governo do Estado no enfrentamento da pandemia. O secretário André Motta Ribeiro disse que Santa Catarina foi exemplo no enfrentamento da doença e até colaborou com equipamentos e leitos com outros estados. E disse que não pretende abrir hospitais de campanha. A intenção é equipar os 116 hospitais já existentes, como está ocorrendo com o Hospital Regional do Oeste. Ele também pediu mais vacinas para Santa Catarina.

A deputada Luciane Carminatti disse que o momento é de união e citou os R$ 20 milhões destinados pela Bancada do Oeste para ações de custeio e contratação e pessoal.

O vice-prefeito Itamar Agnoletto ressaltou que as ações de Chapecó e do prefeito João Rodrigues estão sendo adotadas por 52 municípios da região. Ele também pediu que a população fique em casa e redobre os cuidados para que o município possa frear o contágio.

 

Com informações do jornal Folha Desbravador, de Chapecó

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.