Especial Morro da Fumaça: em alta nos setores químico e plástico

Vocação econômica de Morro da Fumaça é pautada pelos dois segmentos, porém, sem perder a tradição das olarias, confecções e cerealistas – ramos que lideram a geração de emprego local

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte/ Morro da Fumaça

Historicamente, Morro da Fumaça ficou conhecida como a “cidade das olarias”. Porém, com o passar do tempo, a vocação econômica do município mudou. Atualmente, os principais destaques são os ramos químico e plástico. “As olarias têm um papel histórico na cidade. São empresas que geram muitos empregos. Na questão de arrecadação, impacto econômico para o município, o que mais se destaca são os ramos plástico e químico. Temos a Cristal Embalagens, que emprega mais de 500 funcionários, a Anjo Química também está instalada em nossa cidade e é muito expressiva na questão econômica. Temos a Esmalglass instalada na cidade. Então, esses são os principais segmentos no município”, explica o vice-prefeito, Eduardo Guollo.

- PUBLICIDADE -

A cidade está sendo preparada para receber mais investimentos de empresas de médio e grande porte e se vale de alguns fatores, como a localização, para atrair essas novas empresas. “Com as áreas industriais que estamos construindo, a cidade dará um salto na questão de desenvolvimento econômico. Influencia também o fato da cidade ser bem localizada: perto da BR-101, dos aeroportos e fica entre as duas maiores capitais do Sul do país. A tendência é dar um salto muito grande”, pontua Guollo.

Foram 98 vagas de emprego geradas em março e o Governo Municipal segue atuando para estes números positivos melhorem ainda mais. “Estamos preparando e revisando uma série de leis que irão impulsionar a economia da cidade, além de estarmos tirando duas áreas industriais do papel, capacitação da mão de obra com a vinda de cursos, entre tantas outras iniciativas”, destaca Eduardo.

Melhoria no padrão tecnológico e na produtividade

 Para seguir crescendo, a cidade precisa ter atenção com alguns pontos, como, por exemplo, o desenvolvimento do padrão tecnológico. “A gente precisa melhorar os padrões tecnológicos para os setores existentes. É preciso melhorar também a produtividade. Ela é boa, mas quando comparamos com Santa Catarina, no todo, fica um pouco aquém. Se faz isso com recursos humanos qualificados: é preciso olhar para isso, gerar oportunidade para essas pessoas, e a parte de tecnologia também. Essa parte precisa ser aliada. Esse é o caminho para o município”, explica o professor e coordenador do Observatório de Desenvolvimento Socioeconômico e Inovação da Unesc, Thiago Rocha Fabris.

Outro setor que é destacado pelo professor é o de transporte de cargas. “O quarto setor que mais movimenta é o de transporte rodoviário de cargas. Isso também é forte. Desses quatro principais, eles são os que movimentam a economia de Morro da Fumaça como um todo: em termos de movimentação econômica e geração de empregos”, diz Fabris.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.