Empreendedor lança vaquinha online para comprar novo micro-ônibus

Guilherme Vieira Goularte, idealizador do projeto “Direto do Campo”, teve o veículo que utiliza para comércio de frutas, verduras e hortaliças, consumido pelo fogo

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN
- PUBLICIDADE -

Içara

O trabalho do vendedor Guilherme Vieira Goularte foi inviabilizado após ter o seu micro-ônibus, que era utilizado como locomoção e espaço para comercialização de frutas, verduras e hortaliças, destruído por um incêndio. Sem seguro, o transporte foi consumido pelas chamas na última sexta-feira, o que motivou o empreendedor a criar uma vaquinha online, a fim de arrecadar o valor necessário para aquisição de um novo veículo. O projeto, chamado “Direto do Campo”, existe há cerca de cinco anos e leva alimentos frescos de porta em porta à população.

- PUBLICIDADE -

“Antes de eu ter meu próprio micro-ônibus, eu trabalhava em uma empresa, com um caminhãozinho vendendo frutas nas casas. Daí eu saí de lá e montei meu próprio negócio, fazendo a mesma coisa. Então, nós resolvemos, há cinco anos, adquirir esse meio de transporte. Foi bem difícil no começo, mas, graças a Deus a gente foi trabalhando”, explica o vendedor. “Demorou, mas a gente conseguiu pegar uma credibilidade bem legal dos clientes, com o comprometimento de passar todos os dias, no mesmo horário, as pessoas pegaram o hábito de esperar o Direto do Campo passar na residência deles”, acrescenta.

Atualmente, o empreendedor atende entre 30 e 40 clientes por dia, divididos nos municípios de Cocal do Sul, Criciúma, Siderópolis e Içara. “É como se fosse uma feira, vendemos frutas, legumes, carne, hortaliças, doces, chimias, nata, linguiças, salame, torresmo, entre outros produtos”, pontua Goularte. Mas, na última sexta-feira, o comerciante teve seu trabalho interrompido por um incêndio no micro-ônibus. “Foi um problema elétrico, chegamos a essa conclusão, porque começou o fogo no cabo da bateria, depois passou para o painel. Muita gente pensa que o problema foi só na cabine do ônibus, mas é que por fora não aparece o estrago que fez dentro, na mercadoria”, relata.

Os produtos que estavam dentro do veículo equivaliam a dois dias de vendas. “A gente conseguiu aproveitar o que estava dentro das geladeiras, o restante, frutas, verduras e legumes, perdemos tudo. Tínhamos atendido só dois clientes, estávamos carregados para trabalhar sexta-feira e sábado o dia inteiro”, desabafa Goularte.

Sem ter o veículo para trabalhar, o empreendedor precisa de apoio. “A gente trabalha com prazo, com os fornecedores, eu preciso achar uma saída para não deixar meus clientes na mão e, também, para entrar dinheiro na empresa e cumprir com as minhas obrigações, como as contas para pagar”, enfatiza. A intenção de Goularte é comprar outro micro-ônibus para poder manter o atendimento e as vendas. “Se eu ficar sem trabalhar, eu não vou conseguir cumprir com as minhas obrigações e o que tenho de capital teria ser direcionado para pagar as contas”, ressalta.

Por esse motivo, o idealizador do projeto criou uma vaquinha online para arrecadar a quantia necessária para comprar outro veículo. “O dinheiro que o pessoal está me ajudando, é 100% reservado para comprar um micro-ônibus”, finaliza. Para quem tiver interesse em contribuir, pode acessar o link http://vaka.me/1982354 ou através do pix, CPF 06201943919 com o nome de Guilherme Vieira Goularte.

OUTRA FORMA DE CONTRIBUIR:

Depósito via conta bancária (Banco do Brasil)

CONTA CORRENTE

Agencia: 2118-0

C.C.: 25551-3

CPF: 06201943919

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.