- PUBLICIDADE -

Nova Veneza

É na luta do dia a dia e com a força do trabalho que se contribui com o fortalecimento da economia. E nesta quarta-feira, data que celebra o Dia do Metalúrgico, há muito que comemorar. Mesmo enfrentando desafios, os profissionais do ramo olham para o futuro com perseverança, já que são indispensáveis para o desenvolvimento da região Sul.

- PUBLICIDADE -

Saimon Vieira Machado é um desses trabalhadores. Começou cedo, aos 18 anos e, até hoje, depois de duas décadas, permanece no ramo. Atualmente, exerce a profissão na SpilRod, metalúrgica localizada no Caravaggio, distrito de Nova Veneza. “Eu sempre gostei muito, sempre me identifiquei muito com o trabalho, já tentei me arriscar em outros, mas não dava certo, eu sinto que ser metalúrgico é a minha essência, sou muito realizado profissionalmente trabalhando com isso”, celebra.

Ao longo dos anos, trabalhou em três empresas, todas da área de metalurgia. “Sempre fui muito de me dedicar, quando a gente faz o que gosta, a gente se dedica por extinto, por gostar e por querer aprender. Inclusive hoje em dia, eu recebo várias propostas de emprego, porque o pessoal acaba conhecendo o nosso trabalho, como consequência. Então eu sempre gostei muito da profissão, pretendo continuar nela até me aposentar”, acrescenta Machado.

Atualmente, o metalúrgico trabalha como inspetor da qualidade, mas confessa que no início exercia atividade simples, como pregador. “Não tenho nenhum tipo de formação técnica, de lá para cá, como a gente vem se dedicando o reconhecimento vem, inclusive, todos os donos das empresas que eu trabalhei sentiram quando eu saí. Então, ao longo do tempo, a gente vai aprendendo muito, hoje posso me considerar um profissional da área, com modéstia, é claro, mas eu tenho uma boa compreensão do que é trabalhar nesse ramo, principalmente na siderurgia, fundição, que é a essência da metalúrgica”, enfatiza.

Os obstáculos existem, assim como em qualquer outro trabalho, mas o amor pela profissão se sobressai. “O trabalho em si é muito nobre e realizador para quem gosta, eu penso que em termos de propósito eu me sinto realizado, porém, tem as dificuldades, em termos de leis e direitos trabalhistas, ainda tem bastante coisa que fica a desejar”, desabafa Machado. “Mas é uma das coisas que me faz realizado, eu chego em casa, tomo banho, sento na calçada, tiro as farpas da mão com aquele sentimento de dever cumprido e, a cada dia, eu aprendo alguma coisa, tem gente que vem com ideia diferentes, inovadoras, é uma troca de conhecimento”, finaliza.

Mais de 10 mil profissionais na região

Atualmente, na área de abrangência do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (STIMMME), que vai de Braço do Norte a Passo de Torres, existem mais de 10 mil profissionais, desses, apenas 1,4 mil são associados à entidade.

“Dia 21 de abril é uma data histórica importante para esses profissionais. O sindicato, que está sob nova direção, defende os trabalhadores e trabalhadoras desse ramo. Queremos parabenizar a todos por esse dia”, pontua o presidente da entidade, João Batista da Silva, o Boca. “Eles merecem os parabéns, principalmente, nessa pandemia, onde os trabalhadores estão sendo heróis, com essa pressão e trabalhando todos os dias com medo de levar a doença para casa, para família”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.