Criciúma: Escola S leva 12 prêmios em Festival e leva equipes ao mundial

Equipe Spark levou mais uma vez o primeiro lugar na categoria F1 In Schools no evento, que contou com 138 equipes, com cerca de 800 competidores de escolas públicas e privadas de todo o Brasil

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

A Escola S do SESI de Criciúma provou mais uma vez a sua liderança em inovação no país. Os alunos que participam das cinco equipe de robótica da instituição ficaram com 12 prêmios no evento de encerramento do Festival SESI de Robótica, realizado na manhã deste sábado, 26/, durante a solenidade online, acompanhada por mais de 20 mil pessoas. Esse é o maior torneio de robótica do país, organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), realizado remotamente e contando com a participação de 138 equipes, com cerca de 800 competidores de escolas públicas e privadas.

Durante o evento foram sendo anunciados os vencedores das categorias F1 in Schools, FIRST Tech Challenge (FTC) e FIRST LEGO League – Challenge (FLL). A divulgação dos resultados iniciou pela categoria F1 in Schools, onde a equipe de Criciúma Spark já é a atual campeã do torneio. O grupo participou recentemente da competição mundial, ficando com a 10° colocação de carro mais veloz e a 21ª colocação geral no mundial.

- PUBLICIDADE -

Além da primeira colocação, a equipe levou nada menos do que oito distinções. Já a Alpha ficou com a quarta colocação geral. Com isso as duas equipes de Criciúma garantiram mais uma vez a participação no mundial da F1 Schools, que em 2022, será realizada na Austrália. A Spark abocanhou ainda as premiações de Carro Mais Veloz, Mídias Digitais, Gestão de Projetos, Apresentação Verbal, Melhor Estande, Pesquisa e Desenvolvimento, Patrocínio e Marketing e Melhor Engenharia de Carro. A Escola S faturou ainda os prêmios, Desempenho Feminino, com a Alpha, o terceiro lugar na categoria Projeto de Inovação no FIRST LEGO League – Challenge, com a equipe Carvoeiros Robots e o terceiro lugar em carro mais veloz do Brasil, com a equipe Fenikso.

Para o líder do time, Pedro Lage, a premiação reconhece o trabalho de longo prazo que vem sendo realizado há cerca de quatro anos, onde a equipe vem evoluindo e aprimorando o time, que integra a competição realizada pela Fórmula 1, destinada a estudantes de 9 a 19 anos, que formam equipes de três a seis jovens. O time é formado pelos estudantes Pedro Lage, Kevin Ghisi, Thalita Andrade e Beatriz Dutra.

A modalidade reproduz desafios reais das corridas de F1, estimulando os jovens a criarem escuderias para a disputa nas pistas. Para as integrantes da equipe Alpha, a competição representa uma inspiração, um novo caminho e uma nova perspectiva para os jovens que participam. O grupo também montou uma escuderia e participou pela primeira vez da competição. Além do quarto nacional, venceram a categoria de participação feminina. O grupo é formado pelas alunas Vanessa Ugioni, Yasmin Felton e Victor Bittencourt. A Carvoeiro Robots é integrada pelo Matheus Minotto, Maria Luisa De Luca, Luiza de Farias Amaral e Maria Laura Bongiolo Nunes.

O professor de robótica do Sesi Senai de Criciúma, Cleber Marinho, destacou ao final do evento, que a premiação confirma o total envolvimento dos alunos com o projeto. “O resultado é muito importante, isso já vem de muitos anos, a Escola S trabalha com esse foco, de dar protagonismo para o aluno. Vemos um ganho muito grande dos alunos que participam destes eventos, em vários aspectos, como oralidade, iniciar e terminar o projeto, envolvimento com o mercado de trabalho. Acreditamos que essas atividades podem mudar muito a vida de uma criança, que realmente participa desses eventos”, salienta. A supervisora educacional da Escola S, Gabrieli Borges Ugioni Felipe, destacou a importância do resultado. “Foram meses de trabalho. Sabíamos que nossas equipes estavam muito preparadas e que tínhamos condições de trazer muitos prêmios para nossa cidade. Ainda assim, a quantidade de premiações recebidas superou a nossa expectativa. Realmente é a prova do fortalecimento do STEAM na nossa escola. Além disso, nesses torneios não é só o resultado final que importa, mas as habilidades que os alunos vão desenvolvendo ao longo de toda temporada, e com certeza o desenvolvimento dessas habilidades é a nossa maior vitória”, comemora.

Como em uma empresa, os competidores assumem as funções de gerenciamento, marketing, engenharia e design, além de projetar, modelar, testar e colocar em movimento um protótipo de carro de F1 em uma pista de 20 metros. Os carros, impulsionados por um cilindro de CO2, podem chegar a 80 km/h.

A premiação

Todo o evento foi acompanhado direto do laboratório aberto do Senai Criciúma, com interações ao vivo dos integrantes das cinco equipes participantes com o evento, criando um clima super interativo.

O Festival também contou com a participação virtual de competidores, ex-competidores, técnicos, juízes e convidados especiais, como os influenciadores Rato Borrachudo, Ana Xisdê e Iberê Thenório, criador do maior canal de ciência do Brasil, o Manual do Mundo. A apresentação ficou por conta da jornalista Glenda Koslowski.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.