Criciúma: Carreata Azul lembra Dia Mundial de Conscientização do Autismo

O ponto de partida do comboio foi a sede da Associação, no bairro Vila Zuleima, e a chegada na Universidade

Fotos: Leonardo Ferreira/Divulgação
- PUBLICIDADE -

As ruas de Criciúma ganharam cor nesta segunda-feira (5/4). A Carreta Azul, formada por mais de 40 automóveis, cruzou a cidade com balões, caixas de som e buzinaços. O objetivo das instituições participantes, entre elas a Unesc, foi lembrar do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 2 de abril, e da atuação da Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Região Carbonífera (Ama-rec).

O ponto de partida do comboio foi a sede da Associação, no bairro Vila Zuleima, e a chegada na Universidade. No meio do caminho, em uma parada especial no Parque das Nações, um grande coração foi desenhado com uso dos automóveis. “Este é um momento significativo. Quando chamamos a atenção para o autismo, lembramos a sociedade da importância do diagnóstico precoce. Quanto antes soubermos que a criança tem, mais ela vai evoluir com o tratamento. Precisamos conscientizar e informar”, evidenciou a diretora pedagógica da Ama, Sandra Henrique.

- PUBLICIDADE -

Esta foi a quinta edição da Carreata Azul, que no ano passado não aconteceu por conta da pandemia de coronavírus, e a primeira participação da Unesc. “Ao finalizar esta Carreata nos resta agradecer aos envolvidos que formaram esta grande equipe. Foram cerca de 20 veículos de órgãos públicos, que se somaram a outras instituições e nos possibilitaram criar este momento de reflexão”, destacou o presidente da Cruz Vermelha de Criciúma, Almir Fernandes, que em parceria com a Ama organizou a Carreata.

Ainda que não tenha marcado presença nas primeiras edições, a Universidade sempre contribuiu com a Associação por meio de projetos de extensão e voluntariado. “Um movimento belíssimo. A nossa Universidade, que é comunitária, é engajada com questões sociais e tem contribuído para a inclusão das pessoas. Dentro da Extensão, temos em atividade um projeto há mais de 16 anos, unindo forças para contribuir e chamar a atenção para este assunto”, afirmou a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Fernanda Sonego.

O projeto de Extensão lembrado por Fernanda é o “Cidadania e Saúde: cuidado compartilhado ao autista”, coordenado pelos professores Marco Antônio Silva e Mira Dagostin. A iniciativa, que foi representada na Carreata, foi lançada oficialmente em 2005, mas antes disso os docentes e seus alunos já visitaram voluntariamente a Ama.

Em 2020, seguindo uma proposta renovada em 2016, os estudantes vão à Associação cinco vezes por semana, com o objetivo de contribuir e aprender. “Começamos estas atividades com acadêmicos de Nutrição. Posteriormente, os cursos de Enfermagem e Gastronomia também passaram a estar presentes nas atividades. Então este é um projeto de longo prazo, que acontece dentro da Ama com o objetivo de desenvolver ações de saúde e cidadania que visem a melhoria da qualidade de vida para o autista”, explicou Silva.

Os integrantes do projeto também desenvolvem propostas de educação em saúde com os colaboradores da instituição e familiares dos matriculados.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.