Criciúma: bairro São Marcos enfrenta falta de médicos há dois meses

Comunidade também reclama do mau estado de conservação do posto de saúde

Foto: Guilherme Cordeiro/TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

A comunidade do bairro São Marcos, em Criciúma, encontra-se desassistida há pelo menos dois meses. Esse é o tempo em que a localidade está sem um médico titular no posto de saúde. Uma funcionária da unidade, que preferiu não se identificar, afirmou que os profissionais optam por não trabalhar no local. Assim, os pacientes que necessitam de atendimento médico são obrigados a, por conta própria, procurarem outros postos da cidade.

- PUBLICIDADE -

“Aqui não tem assistência nenhuma. A situação está bem crítica, nos abandonaram mesmo. A prefeitura diz que não há médicos para contratar, enquanto isso quem sofre é a população”, revelou ela.

O presidente da Associação de Moradores do Bairro São Marcos, Vilmar Machado, recebe semanalmente dezenas de reclamações de moradores referentes ao problema. “Está terrível, cada vez pior. Fazem dois meses que não para nenhum médico aqui. Dizem que é por causa da gerente do posto de saúde, a chefe. Inclusive, estou pedindo o afastamento dela. O lugar está em péssimas condições”, externou.

A unidade do bairro vizinho Metropol é uma alternativa encontrada pelos pacientes. Porém, não são todos que possuem condições de se locomoverem até lá, já que boa parte dos necessitados são idosos. “Eles ficam a ver navios. O pessoal está desesperado. A secretaria alega que não tem médicos, eu estou pagando do meu bolso alguns tratamentos pela rede privada”, destacou.

Em contato com a secretaria de Saúde, Machado soube que outros 15 bairros de Criciúma enfrentam o mesmo problema. Ao visitar as outras unidades do município, ele constatou que a situação é uma exclusividade do São Marcos.

“Eles alegam que são 16 bairros, mas disse na cara deles que é mentira. Eu visitei vários bairros e é coisa de outro mundo. Tem especialistas, estrutura de primeira. Aqui no nosso dá para comparar com um chiqueiro. Tem até cachorros lá dentro, uma vergonha”, declarou.

Contraponto

Procurada pela reportagem, a secretaria de Saúde de Criciúma informou que está com a liberação para a contratação de 14 profissionais de medicina em mão, mas que não conta com um único currículo para avaliação. A coordenação de assistência básica suplica à população para que indique médicos para serem contratados e enviados às unidades desassistidas.

O poder público apontou que existem quatro bairros da cidade enfrentando o mesmo problema do São Marcos. Em outros locais, as novas admissões supririam a alta demanda de pacientes. “A equipe de enfermagem está ali para atender a todos. Estamos dando suporte com todas renovações de receitas aqui dentro da secretaria e, para as consultas médicas, fazemos o direcionamento para outros postos, tudo com o contato prévio a partir da equipe de enfermagem”, ponderou Eliane Santos, membra da coordenação de atenção básica.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.