Criciúma: aulas 100% presenciais devem retomar amanhã

Detalhes sobre o retorno devem ser anunciados pela Secretaria de Educação nesta segunda-feira

Foto: Guilherme Cordeiro/ Arquivo TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Mais de 20 mil estudantes da rede municipal de Criciúma devem retornar presencialmente às salas de aula a partir de amanhã, dia 1º de junho. Essa é a expectativa do prefeito, Clésio Salvaro (PSDB) e do secretário de Educação, Valmir Dagostim, o Miri. Nesta manhã, uma coletiva de imprensa será realizada no Salão Ouro Negro e deve apresentar detalhes sobre a retomada.

- PUBLICIDADE -

Na semana passada, uma reunião foi promovida pela administração municipal junto aos gestores das escolas para estudar alguns detalhes. Desde o início do ano letivo, as aulas têm sido realizadas de maneira híbrida devido à pandemia do coronavírus. Agora, a intenção do prefeito de Criciúma é que os alunos retornem 100% às salas de aulas já no dia 1º de junho, seguindo todos os protocolos de combate à Covid-19.

A necessidade de mudança foi vista a partir das visitas às unidades escolares do município. “Observamos que tinham salas de aula com três professores e quatro alunos, nas áreas mais vulnerais, a presença estava abaixo de 50%. Nós tivemos que fazer algo para trazer esses alunos para a sala de aula. Nós precisamos do retorno presencial, convencer os pais e responsáveis que na escola é o melhor que o aluno pode estar”, explica o secretário de Educação de Criciúma, Miri Dagostim.

O secretário ainda ressalta que durante a visita em alguns pais da comunidade escolar, o pedido é para que o retorno seja efetuado de maneira segura, garantindo a segurança dos estudantes. “Todas as escolas estão preparadas para receber os alunos, toda a equipe diretiva está preocupada em fazer um grande acolhimento, seguindo as normas sanitárias”, acrescenta Miri Dagostim.

O retorno presencial impactará não somente a educação dos alunos, mas também reduzirá despesas excessivas dos materiais utilizados obrigatoriamente devido ao sistema híbrido. “Tem escolas do município que gastam 100 mil em cópias de apostilar no mês, dessas, 50% não vão buscar e, dos 50% que vão buscar, 25% não ter retorno, é um gasto desnecessário”, ressalta o secretário.

Contágio na comunidade escolar

São 20.300 alunos na rede municipal de Criciúma e 2.300 colaboradores divididos em 65 unidades escolares. Segundo dados da secretaria de Educação, desde o dia 17 de fevereiro até ontem, registraram-se 282 casos positivados de coronavírus entre membros desse grupo. “É um número muito pequeno, é um índice bem abaixo de 1%”, finaliza Dagostim.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.