Covid: Santa Catarina tem queda nos casos, óbitos e internações

Os dados mostram uma redução dos índices da pandemia a partir do início de julho

Foto: Robson Valverde/SES
- PUBLICIDADE -

Boletim epidemiológico realizado pela Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgado nesta quarta-feira (28) aponta para a queda de casos, óbitos e internações hospitalares por Covid-19 em Santa Catarina. Os dados mostram uma redução dos índices da pandemia a partir do início de julho.

Em relação aos casos confirmados, a SES contabilizou redução de 13% nas ocorrências entre a semana 28 e a 29 de 2021 – referentes a meados de julho. Na semana 28, foram 13.714 casos novos, em média 1.959 por dia. Já na semana 29 foram registrados 11.858 casos novos, em média 1.694 casos novos por dia.

Gráfico retrata redução acelerada de novos casos em Santa Catarina. Foto: Reprodução/SUV/SES
- PUBLICIDADE -

Em relação às internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), os registros semanais caíram de 1.667 para 1.229 entre a semana 28 e 29, indica a SES. A retração ocorreu em todas as faixas etárias, mas a variação negativa foi percebida em maior grau na população abaixo de 59 anos, que concentra o maior número de pessoas não vacinadas – e que têm maior base de comparação em razão da vulnerabilidade. Já as internações de idosos acima de 60 anos está estável em baixa, pois já fez a curva de declínio nos meses anteriores.

2020 encerra na semana 53 e 2021 inicia na semana 1. Queda é mais acentuada nas três últimas semanas. Foto: Reprodução/SUV/SES

O número de óbitos também registra queda. Segundo a SES, a variação foi negativa em 8%: os registros caíram de 245 para 225 mortes. Já a média diária passou de 35 óbitos para 32.

Os dados estão melhores do que a própria Secretaria esperava.

“Nós fizemos projeções e tem diminuído o número de casos e óbitos, principalmente por conta de fatores externos que ainda não estão mensurados por essa projeção, que são o efeito da vacinação e a adoção de medidas de prevenção, como o distanciamento. Com isso, as previsões acabam sendo superestimadas”, disse o superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Eduardo Macário.

Após pico em março, volume de óbitos ficou estável em maio e caiu com mais intensidade em julho. Foto: Reprodução/SUV/SES

Tendências

Na projeção para os próximos dias, a SES aponta que cinco regiões de saúde de Santa Catarina apresentam tendência de queda nos óbitos: Extremo-Oeste, Meio-Oeste, Planalto Norte, Serra Catarinense e Oeste.

Quatro regiões de saúde apresentam tendência de estabilidade nos óbitos: Xanxerê, Carbonífera, Alto Vale do Rio do Peixe e Alto Uruguai Catarinense.

E sete regiões apresentam tendência de crescimento nos óbitos: Foz do Rio Itajaí, Grande Florianópolis, Laguna, Médio Vale do Itajaí, Nordeste, Alto Vale do Itajaí, e Extremo Sul Catarinense.

Via Rede Catarinense de Noticias 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.