Coopercocal reclama de descaso por parte da Celesc

No início da tarde desta terça-feira, todas as unidades consumidoras da cooperativa, cerca de 16 mil, ficaram sem energia

Foto: Arquivo/ TN
- PUBLICIDADE -

Cocal do Sul

Aproximadamente 16 mil unidades consumidoras de energia correspondentes à área de atuação da Cooperativa Elétrica de Cocal do Sul (Coopercocal) ficaram mais de três horas sem o recurso disponível na tarde desta terça-feira, dia 12. O problema, conforme a administração da distribuidora, parte da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), que demorou para solucionar a situação.

- PUBLICIDADE -

“A informação dos meus técnicos e engenheiros da Coopercocal é que o fornecimento de energia em todo o sistema da cooperativa foi interrompido. Eles ligaram para o pessoal da Celesc e foi percebido em seguida que era um problema da linha de transmissão. O meu pessoal todo foi de Cocal a Siderópolis, percorreu toda a extensão da rede e não encontrou nada, só teve um operador que falou para os nossos profissionais que era um curto de fase em fase, mas a Celesc, nada”, desabafa o presidente da cooperativa, Altair Lorival de Melo, o Belha.

A energia faltou por volta das 11h45 e voltou por volta das 15h, deixando moradores e empresas da região de mãos atadas. “Justamente agora, quando a Aneel contratou uma empresa de pesquisa de satisfação na minha área de atuação, um problema desses. Todos os meus consumidores, inclusive a empresa Eliane, que tem uma parte nossa e outra do mercado livre, ficaram sem energia também. São 16 mil associados que ficaram sem energia”, acrescenta Belha.

Ainda conforme o presidente, infelizmente, esse tipo de situação não é atípica. “Isso aconteceu sem nenhuma intempérie, nem nada. Um dia praticamente excelente, com um tempo bom. Mas todos os anos acontecem esses problemas, o pessoal da Celesc, para vir a campo, olha, é um parto, não é fácil. Eles têm que estar prontos, de plantão, correr a rede, ver a situação. São muitas pessoas que ficaram sem energia, pessoas que dependem disso para viver”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.