Comunidade do Verdinho quer rótula na rodovia Jorge Lacerda

Projeto inicial contempla a construção de um trevo alemão, mas em visita Criciúma no mês de dezembro, Carlos Moisés garantiu que a demanda solicitada pelos moradores seria atendida

Foto: Guilherme Cordeiro/ TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Depois de tanto tempo em espera, os moradores do bairro Verdinho, em Criciúma, mesmo com o início das obras, demonstram preocupação com um ajuste necessário no projeto de revitalização da rodovia Jorge Lacerda. Com as frentes de trabalho em pleno vapor, agora, o receio é em virtude do acesso à comunidade, que deveria ser, conforme os representantes, uma rótula, mas ao que tudo indica, será um trevo alemão. Uma reunião, ainda nesta semana, deverá debater o assunto.

- PUBLICIDADE -

“Não estamos exigindo, é só um ajuste. Porque o projeto inicial não contemplava essa rótula, nem a terceira pista lá no Capão Bonito e nem a ciclofaixa. Aí no dia que o governador veio aqui, ele garantiu que seriam adicionadas essas três demandas, então, pelo o que sei eles estão fazendo essas duas, mas a rótula nós não temos certeza como vai ser. Então nós nos reunimos na semana passada com a Comissão de Obras e nós deliberamos que o Salésio (presidente) iria ver se já estavam adicionadas essas solicitações”, explica a representante da Comissão de Revitalização da Rodovia Jorge Lacerda, Silvina Ronconi Westrup.

A moradora da comunidade ressalta que a rótula iria contribuir ainda mais com a segurança da localidade a longo prazo. “Nós estamos preservando já o futuro, porque agora, neste momento, até daria um trevo alemão, estava no projeto, mas com o Distrito Industrial que vai sair perto do CTG vai ser mais difícil para nós, porque tem um fluxo muito grande, quem entra no Verdinho, quem sai, quem vem de Criciúma, de Araranguá”, acrescenta Silvina.

Sinalização também é discutida

Outro assunto abordado durante o encontro com a Comissão de Obras, foi a falta de sinalização na localidade. “Teve uma pessoa que levantou essa questão na hora, que é a sinalização noturna. A nossa estrada aqui é uma estrada com uma iluminação precária. Seria importante dar uma atenção nisso”, pontua Silvina. “Nós lutamos juntos, agora queremos dar a resposta. Queremos que o Estado fique sempre trabalhando conosco, nós ficamos felizes em recebê-los e mostrar que é uma troca”, completa.

O início das obras na rodovia Jorge Lacerda traz alívio, após tanta espera, aos moradores da comunidade. “É um sentimento de muita felicidade e alegria. Nós, de maneira alguma, estamos reclamando, é só um ajuste que queremos, aquilo que o governador acrescentou, ele foi tão gentil, isso não estava no projeto, foi ele que acrescentou. A gente quer ver como isso está realmente, se teve andamento, mas o sentimento é de dever cumprido, tenho certeza que agora vai diminuir os acidentes e vamos viver um período melhor e de progresso”, finaliza Silvina.

Encontro marcado

De acordo com o presidente da Comissão de Obras e vereador de Criciúma, Salésio Lima, um encontro entre os membros do grupo, engenheiros e técnicos do Estado deve ocorrer até quinta-feira. “Há diversos pontos para nós trocarmos uma ideia com eles, ainda não temos uma informação concreta. Mas tudo depende do governo e das indenizações, porque se tiver, vai complicar um pouco mais. A rótula abrange uma área muito maior, sai do leito da rodovia e atinge os terrenos particulares que precisam ser indenizados”, explica.

Durante a reunião entre a Comissão de Obras e representantes da comunidade na semana passada, outras demandas também foram debatidas e serão discutidas. “O projeto de revitalização da rodovia já teve algumas alterações. Essa demanda que nós colhemos lá, algumas reclamações, como também a sinalização, o tapa-buracos, tudo isso vai ser levado. Mas a obra está em andamento”, finaliza Lima.

 

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.