Bem Artista convoca crocheteiras da região para campanha de inverno

Há quatro anos, iniciativa comercializa produções em crochê e reverte todo o dinheiro para a compra de cobertores e casacos infantis

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

O projeto Bem Artista realiza desde 2018 uma campanha de inverno para auxiliar quem mais precisa. Por meio das vendas de produções em crochê, os idealizadores compram cobertores, casacos infantis e cestas básicas, doados à casas de apoio e instituições beneficentes da região. Porém, neste ano, o número de crocheteiras envolvidas está bem abaixo do esperado, o que vem causando uma diminuição nas doações.

“Estamos precisando desesperadamente de crocheteiras. Elas têm que saber fazer crochê, nós damos o material, escolhemos os modelos, e elas nos ajudam a fazer os quadrinhos que serão montados nas mantas”, apela Heloísa Helena Borges, a Lelena, organizadora do projeto.

- PUBLICIDADE -

A artista destacou que a prática de fazer o bem traz resultados satisfatórios não apenas a quem recebe, mas também a quem ajuda. “A gente enfatiza que para a pessoa que está ociosa, com depressão, em casa, essa é uma forma de elas melhorarem a autoestima. É um trabalho manual, que estimula a alegria. Em tempos de pandemia, em que as pessoas não querem sair, é uma forma de se autoajudarem”, frisa.

O trabalho é feito totalmente à distância, direto das próprias casas. As produções são entregues e depois revendidas por meio da internet. Na página do Facebook ‘Projeto Beneficente Bem Artista’, os interessados podem analisar as fotos das mantas e solicitarem a compra. Os clientes são variados, podendo morar até em outras partes do mundo. “No ano passado foram duas vendas para a Austrália e duas para a Espanha”, informa Lelena.

A compra de cobertores é efetuada diretamente com uma fábrica de Guaratinguetá/SP, para otimizar os custos. O dinheiro das vendas posteriores é revertido em cestas básicas, auxiliando a Cruz Vermelha. Entre as entidades beneficiadas pela iniciativa estão a Associação Bercinho do Amor, o Centro Espírita Allan Kardec, o Centro Espírita Chico Xavier, o Grupo Shaloon , a Casa de Passagem do Padre Marcos, a Associação dos Haitianos de Criciúma, entre outras.

Interessadas em participar do grupo podem entrar em contato com a Lelena Borges pelo WhatsApp, no número (48) 98812-0820. Contribuições de qualquer valor também são bem-vindas na conta da organização. A chave do PIX é 838034599-15.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.