Amesc: quatro municípios com bairros infestados pelo mosquito da Dengue

Situação gera alerta na região. Ações de conscientização são promovidas pelos órgãos de saúde

Foto: Arquivo/ Secom
- PUBLICIDADE -

Sombrio

Quatro municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc) estão em situação de alerta devido ao mosquito Aedes Aegypti. Sombrio, Passo de Torres, Araranguá e Balneário Arroio do Silva possuem bairros infestados e buscam, através de ações de conscientização e prevenção, conter a proliferação. Até o momento, um caso de Dengue foi confirmado na região e há mais de 330 focos.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o biólogo e responsável pela regional de Saúde/Zoonoses da Amesc, Fábio Pereira Sabino, a região tem causado preocupação às autoridades. “Balneário Arroio do Silva, Araranguá, Sombrio e Passo de Torres, esses quatro municípios existem áreas que estão infestadas. Por isso, ocorrem atividades que a gente chama de tratamento, é uma visita bimestral que utilizamos larvicida, e onde não é possível ser eliminado o mosquito, a gente faz esse serviço. Mas, essas cidades estão com essas atividades atrasadas”, explica.

No total, há no Extremo Sul 338 focos do mosquito da Dengue divididos em dez municípios. O que mais chama atenção e possui um número maior é Sombrio, com 243; seguido de Passo de Torres, 63; Araranguá, 9; Arroio do Silva, 9; São João do Sul, 7; Santa Rosa do Sul, 2; Ermo, 2; Jacinto Machado, 1; Morro Grande, 1 e Maracajá, 1.

Com alguns bairros infestados, a conscientização é a principal forma de evitar novos focos nos municípios. “Nós monitoramos semanalmente a rede de armadilhas, que é o pneu de moto pendurado, essa já é uma vigilância costumeira em Santa Catarina e no Brasil. Além disso, coletamos amostras nos pontos estratégicos, que seriam os ferros-velhos, floriculturas, cemitérios e borracharias”, pontua Sabino.

Sombrio tem três bairros infestados pelo Aedes Aegypti, o São José, Januária e Nova Brasília. O total de focos no município é o mais alto da Amesc. “A gente tem uma equipe que passa orientando os proprietários para que façam a prevenção da doença, em relação a cuidar do pátio, manter limpo, olhar objetos que acumulam água, calhas, garrafas e brinquedos de crianças também. Aí nos temos uma matriz de intervenção, juntamente com um plano de ação, onde vão acontecer as atividades de prevenção, que seria conscientizar a população da situação em que o município se encontra hoje”, explica a enfermeira e coordenadora do Programa de Combate à Dengue em Sombrio, Luana da Silva Rosa.

Com o agravamento da situação no município, novas ações devem ser efetuadas. “Pedimos conscientização da população devido ao aumento de casos. Temos um planejamento de ações juntamente com a prefeita e, depois de uma reunião que tivemos na segunda-feira, vamos tomar medidas mais rápidas em Sombrio, como um mutirão de limpeza nos bairros infestados, porque o número vem preocupando a cada dia que passa”, acrescenta a enfermeira.

Caso confirmado de Dengue

Uma criança de um ano e nove meses contraiu Dengue há três meses, em Sombrio. “A gente não sabe se foi no município que ela contraiu a doença, mas o caso foi diagnosticado na cidade. Ela já está curada e desde então, não registramos mais nenhum, só esse mesmo”, esclarece Luana.

Atualmente, há um caso suspeito de dengue em Balneário Gaivota e outro em Sombrio, já foi descartado. O responsável pela regional de Saúde/Zoonoses da Amesc ainda reforça que o Aedes Aegypti é capaz de transmitir outras doenças, por isso, a atenção deve ser redobrada. “A gente sempre dá o suporte técnico nas atividades de rotina do Programa de Combate à Dengue, porque hoje não é só essa doença, tem o chikungunya, zika vírus e até mesmo a febre amarela que são transmitidas pelo mosquito na área urbana, mesmo quando o município não está infestado”, finaliza.

NÚMEROS DE FOCOS POR MUNICÍPIO DA AMESC

MUNICÍPIO FOCOS
Araranguá  9
Arroio do Silva  9
Ermo  2
Jacinto Machado  1
Maracajá  1
Morro Grande  1
Passo de Torres  63
Santa Rosa do Sul  2
São João do Sul  7
Sombrio  243

 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.